Momento Agro

09 out | 9h28 Por Rádio Aliança

Taxação argentina pode favorecer o mercado de milho do Brasil

Gerente Agropecuário da Conab diz que tabelamento do frete é um dos pontos negativos

Taxação argentina pode favorecer o mercado de milho do Brasil
Imprimir

O Brasil poderá ganhar novos mercados consumidores de milho com o novo regime de tributação do governo argentino. Segundo o gerente de produtos agropecuários da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Thomé Luiz Guth, para os brasileiros conseguirem isso precisam superar alguns desafios. “O que temos como ponto desfavorável na dinâmica de comercialização do milho é o tabelamento do frete, que impacta no custo de transporte do produto”, afirma.

 

O que se apresenta como alternativa é aumentar a venda do grão no mercado interno. As opções são apostar no comércio para a produção de aves, suínos, bovinos e etanol. “Com relação a questões de longas distâncias, vamos ter que encontrar novas alternativas de transporte”, destaca Guth.

 

O etanol de milho tem se mostrado um mercado interessante. Segundo o gerente de produtos agropecuários da Conab, o álcool de milho tem uma relação de uso bem mais vantajosa com relação à gasolina.

09 out | 9h28 Por Rádio Aliança

Taxação argentina pode favorecer o mercado de milho do Brasil

Gerente Agropecuário da Conab diz que tabelamento do frete é um dos pontos negativos

Taxação argentina pode favorecer o mercado de milho do Brasil

O Brasil poderá ganhar novos mercados consumidores de milho com o novo regime de tributação do governo argentino. Segundo o gerente de produtos agropecuários da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Thomé Luiz Guth, para os brasileiros conseguirem isso precisam superar alguns desafios. “O que temos como ponto desfavorável na dinâmica de comercialização do milho é o tabelamento do frete, que impacta no custo de transporte do produto”, afirma.

 

O que se apresenta como alternativa é aumentar a venda do grão no mercado interno. As opções são apostar no comércio para a produção de aves, suínos, bovinos e etanol. “Com relação a questões de longas distâncias, vamos ter que encontrar novas alternativas de transporte”, destaca Guth.

 

O etanol de milho tem se mostrado um mercado interessante. Segundo o gerente de produtos agropecuários da Conab, o álcool de milho tem uma relação de uso bem mais vantajosa com relação à gasolina.