Momento Agro

10 out | 17h07 Por Rádio Aliança

Peste suína no Ceará não é ameaça para a sanidade do país

Estimativa é que 15 mil animais deverão ser sacrificados em um raio de 10 km

Peste suína no Ceará não é ameaça para a sanidade do país
Imprimir

O Ministério da Agricultura confirmou nesta semana um foco de peste suína clássica no município de Forquilha, no Ceará. A doença foi encontrada em uma propriedade familiar de subsistência, sem vínculos com estabelecimentos comerciais ou de reprodução de porcos. A cidade está a mais de 500 quilômetros distante da divisa com a zona livre da doença no Brasil, reconhecida pela Organização Nacional de Saúde Animal.

 

O presidente da Associação Catarinense de Criadores de Suínos (ACCS), diz que esse caso isolado não deverá trazer reflexos negativos às demais regiões do país. “Estamos livres na maior parte dos estados e o Ministério da Agricultura já está intensificando as ações de combate”, afirma. A estimativa é que 15 mil animais deverão ser sacrificados no Ceará, em um raio de 10 km, como medida de precaução para evitar que a doença se espalhe.

 

Lorenzi alerta que é importante que os produtores de suínos mantenham os cuidados sanitários nas granjas. A recomendação é não deixar pessoas desconhecidas entrar nas propriedades e jamais abrir mão dos controles de sanidade.

 

 

 

10 out | 17h07 Por Rádio Aliança

Peste suína no Ceará não é ameaça para a sanidade do país

Estimativa é que 15 mil animais deverão ser sacrificados em um raio de 10 km

Peste suína no Ceará não é ameaça para a sanidade do país

O Ministério da Agricultura confirmou nesta semana um foco de peste suína clássica no município de Forquilha, no Ceará. A doença foi encontrada em uma propriedade familiar de subsistência, sem vínculos com estabelecimentos comerciais ou de reprodução de porcos. A cidade está a mais de 500 quilômetros distante da divisa com a zona livre da doença no Brasil, reconhecida pela Organização Nacional de Saúde Animal.

 

O presidente da Associação Catarinense de Criadores de Suínos (ACCS), diz que esse caso isolado não deverá trazer reflexos negativos às demais regiões do país. “Estamos livres na maior parte dos estados e o Ministério da Agricultura já está intensificando as ações de combate”, afirma. A estimativa é que 15 mil animais deverão ser sacrificados no Ceará, em um raio de 10 km, como medida de precaução para evitar que a doença se espalhe.

 

Lorenzi alerta que é importante que os produtores de suínos mantenham os cuidados sanitários nas granjas. A recomendação é não deixar pessoas desconhecidas entrar nas propriedades e jamais abrir mão dos controles de sanidade.