Geral

13 jun | 6h00 Por Rádio Aliança

Celesc pretende investir R$ 100 milhões na área rural

Presidente da estatal participou de reunião de hoje com a diretoria da ACIC

Celesc pretende investir R$ 100 milhões na área rural
Imprimir

O presidente da Celesc, Cleicio Poleto Martins, esteve em Concórdia na quarta-feira, 12 de junho, e participou de uma conversa com a diretoria da Associação Empresarial de Concórdia (ACIC). Martins anunciou que a Celesc pretende investir R$ 100 milhões nos próximos três anos para melhorias no serviço de energia elétrica na área rural de Santa Catarina.

 

Umas das demandas mais importantes da região é a necessidade de que a empresa reduza as quedas de energia em períodos de chuva e vento, especialmente no interior. Sobre essa temática, o presidente destacou o Programa Celesc Rural. Um dos objetivos é evitar que a vegetação (próxima à rede) ocasione a interrupção do fornecimento de energia elétrica. Uma alternativa apresentada é a implantação do cabo protegido, que pode evitar que, em períodos de temporal, a rede seja afetada. "Precisamos fortalecer o campo. Estamos observando critérios técnicos", assinala.

 

Sobre o novo organograma da empresa em que a agência da Celesc perdeu o status de gerência regional, o presidente da empresa disse que a mudança não trará prejuízos à região, já que a ideia é fazer com que ocorra uma sinergia maior entre as regiões, agilizando os atendimentos e otimizando os resultados. O presidente diz que a alteração não impacta em diminuição da equipe ou comprometimento dos serviços. "Pelo contrário, nossa intenção é fazer com que as regionais se comuniquem e busquem soluções rápidas para resolver eventuais contratempos no fornecimento de energia à população", sublinha.

 

O presidente da Associação Empresarial de Concórdia (ACIC), Márcio Zanatta, ficou satisfeito com o desfecho da reunião com o presidente da Celesc. "Foi um encontro altamente produtivo. Tivemos a oportunidade de conhecer detalhes sobre o modelo de gestão da Celesc e, principalmente, o compromisso da empresa em atender às demandas regionais. Recebemos a informação de que investimentos estão previstos para resolver o problema das quedas de energia no meio rural. Isso dá certa tranquilidade para o produtor", pontua. 

 

O Programa Celesc Rural prevê duas intervenções principais:

 

1 - A substituição de redes monofásicas por trifásicas para ampliar a capacidade do sistema elétrico com o que será possível a modernização de maquinários e a adoção (uso) de motores mais potentes para aumentar a mecanização das atividades rurais e possibilitar aumento da produção e dos ganhos;

 

2 - A instalação de cabos protegidos, para reduzir o número de desligamentos das redes elétricas devido ao contato com a vegetação. Esta ação ocorrerá especialmente nas áreas de grande presença de vegetação próxima às redes elétricas, como regiões de reflorestamento de pinus e eucalipto.

 

Fonte: PG Comunicação

 

13 jun | 6h00 Por Rádio Aliança

Celesc pretende investir R$ 100 milhões na área rural

Presidente da estatal participou de reunião de hoje com a diretoria da ACIC

Celesc pretende investir R$ 100 milhões na área rural

O presidente da Celesc, Cleicio Poleto Martins, esteve em Concórdia na quarta-feira, 12 de junho, e participou de uma conversa com a diretoria da Associação Empresarial de Concórdia (ACIC). Martins anunciou que a Celesc pretende investir R$ 100 milhões nos próximos três anos para melhorias no serviço de energia elétrica na área rural de Santa Catarina.

 

Umas das demandas mais importantes da região é a necessidade de que a empresa reduza as quedas de energia em períodos de chuva e vento, especialmente no interior. Sobre essa temática, o presidente destacou o Programa Celesc Rural. Um dos objetivos é evitar que a vegetação (próxima à rede) ocasione a interrupção do fornecimento de energia elétrica. Uma alternativa apresentada é a implantação do cabo protegido, que pode evitar que, em períodos de temporal, a rede seja afetada. "Precisamos fortalecer o campo. Estamos observando critérios técnicos", assinala.

 

Sobre o novo organograma da empresa em que a agência da Celesc perdeu o status de gerência regional, o presidente da empresa disse que a mudança não trará prejuízos à região, já que a ideia é fazer com que ocorra uma sinergia maior entre as regiões, agilizando os atendimentos e otimizando os resultados. O presidente diz que a alteração não impacta em diminuição da equipe ou comprometimento dos serviços. "Pelo contrário, nossa intenção é fazer com que as regionais se comuniquem e busquem soluções rápidas para resolver eventuais contratempos no fornecimento de energia à população", sublinha.

 

O presidente da Associação Empresarial de Concórdia (ACIC), Márcio Zanatta, ficou satisfeito com o desfecho da reunião com o presidente da Celesc. "Foi um encontro altamente produtivo. Tivemos a oportunidade de conhecer detalhes sobre o modelo de gestão da Celesc e, principalmente, o compromisso da empresa em atender às demandas regionais. Recebemos a informação de que investimentos estão previstos para resolver o problema das quedas de energia no meio rural. Isso dá certa tranquilidade para o produtor", pontua. 

 

O Programa Celesc Rural prevê duas intervenções principais:

 

1 - A substituição de redes monofásicas por trifásicas para ampliar a capacidade do sistema elétrico com o que será possível a modernização de maquinários e a adoção (uso) de motores mais potentes para aumentar a mecanização das atividades rurais e possibilitar aumento da produção e dos ganhos;

 

2 - A instalação de cabos protegidos, para reduzir o número de desligamentos das redes elétricas devido ao contato com a vegetação. Esta ação ocorrerá especialmente nas áreas de grande presença de vegetação próxima às redes elétricas, como regiões de reflorestamento de pinus e eucalipto.

 

Fonte: PG Comunicação