Saúde

30 nov | 5h00 Por Rádio Aliança

Concórdia teve 21 novos casos de HIV em 2018

A idade dos portadores varia de 20 a 68 anos e a maioria é pessoas casadas e heterossexuais

Concórdia teve 21 novos casos de HIV em 2018
Imprimir

AIDS não é mais uma sentença de morte. Embora a doença ainda não tenha cura, a qualidade de vida dos portadores do vírus HIV aumentou muito nos últimos anos. Em Concórdia foram registrados 21 novos casos em 2018, seis a menos que no ano passado que teve 27.

 

Amanhã, 1º de dezembro, é o Dia Mundial de Luta contra a AIDS. É a data em que são realizadas várias campanhas e veiculadas reportagens especiais sobre o assunto, chamando a atenção para a importância da prevenção. Embora a AIDS seja uma doença grave, é perfeitamente possível evitá-la. A principal recomendação para isso é o uso de preservativo nas relações sexuais, o que ainda é visto com resistência por muita gente.

 

O médico infectologista Hugo Nohal comenta que na rotina de consultório a maioria dos pacientes relata ter contraído o vírus por meio de relação sexual sem preservativo ou usuários de drogas que compartilham seringa contaminada. “As pessoas conhecem a AIDS, sabem que o risco existe e têm conhecimento dos meios de contaminação, mas não utilizam a camisinha como método preventivo”, afirma o médico.

 

Dos 21 casos novos de HIV registrados em Concórdia neste ano, 16 são homens e cinco mulheres. A idade dos portadores varia de 20 a 68 anos e maioria das pessoas é casada e heterossexual.

 

Transmissão

 

A transmissão do vírus HIV ocorre por meio do contato com  secreções como sangue, esperma, secreção vaginal e leite materno contaminados, em que o vírus aparece em quantidade suficiente para causar a doença. Além da relação sexual, esse contato também acontece ao compartilhar seringas, em acidentes com agulhas e objetos cortantes infectados, na transfusão de sangue contaminado, na transmissão vertical da mãe infectada para o feto durante a gestação, no trabalho de parto e pela amamentação.

 

30 nov | 5h00 Por Rádio Aliança

Concórdia teve 21 novos casos de HIV em 2018

A idade dos portadores varia de 20 a 68 anos e a maioria é pessoas casadas e heterossexuais

Concórdia teve 21 novos casos de HIV em 2018

AIDS não é mais uma sentença de morte. Embora a doença ainda não tenha cura, a qualidade de vida dos portadores do vírus HIV aumentou muito nos últimos anos. Em Concórdia foram registrados 21 novos casos em 2018, seis a menos que no ano passado que teve 27.

 

Amanhã, 1º de dezembro, é o Dia Mundial de Luta contra a AIDS. É a data em que são realizadas várias campanhas e veiculadas reportagens especiais sobre o assunto, chamando a atenção para a importância da prevenção. Embora a AIDS seja uma doença grave, é perfeitamente possível evitá-la. A principal recomendação para isso é o uso de preservativo nas relações sexuais, o que ainda é visto com resistência por muita gente.

 

O médico infectologista Hugo Nohal comenta que na rotina de consultório a maioria dos pacientes relata ter contraído o vírus por meio de relação sexual sem preservativo ou usuários de drogas que compartilham seringa contaminada. “As pessoas conhecem a AIDS, sabem que o risco existe e têm conhecimento dos meios de contaminação, mas não utilizam a camisinha como método preventivo”, afirma o médico.

 

Dos 21 casos novos de HIV registrados em Concórdia neste ano, 16 são homens e cinco mulheres. A idade dos portadores varia de 20 a 68 anos e maioria das pessoas é casada e heterossexual.

 

Transmissão

 

A transmissão do vírus HIV ocorre por meio do contato com  secreções como sangue, esperma, secreção vaginal e leite materno contaminados, em que o vírus aparece em quantidade suficiente para causar a doença. Além da relação sexual, esse contato também acontece ao compartilhar seringas, em acidentes com agulhas e objetos cortantes infectados, na transfusão de sangue contaminado, na transmissão vertical da mãe infectada para o feto durante a gestação, no trabalho de parto e pela amamentação.