Região

19 nov 19 | 14h31 Por Cristiano Mortari

Turistas reclamam dos buracos em rodovias de acesso a Piratuba

Família que viajou no fim de semana teve prejuízos com pneus estourados e rodas danificadas

Turistas reclamam dos buracos em rodovias de acesso a Piratuba
Imprimir

Turistas que saíram de Lages e foram até Piratuba no fim de semana tiveram prejuízos em função de buracos nas rodovias de acesso ao município turístico. Uma família caiu em buracos com o carro e estourou dois pneus do veículo, entornou rodas e amargou mais de R$ 500,00.


A professora Patrícia Barros relatou ao Jornalismo da Aliança que ela, o marido, e um casal de amigos, saíram de Lages na noite de quinta-feira, dia 14, para aproveitar o feriado em Piratuba. No trajeto, dois pneus “ficaram” entre as SCs 467 e 150. “O primeiro pneu estourou em um buraco entre Zortéa e Capinzal. Depois seguimos viagem e caímos em outro buraco já próximo ao portal de entrada de Piratuba”, relata. “Como não tinha sinal de celular, tivemos que rodar com o pneu daquele jeito até a entrada da cidade, onde conseguimos ajuda”, detalha Patrícia.


Ela reclama da situação das rodovias e destaca que um acidente poderia ter acontecido. “Viajamos à noite, por não poder ir durante o dia. A pista está mal sinalizada, com vários buracos, principalmente entre Capinzal e Piratuba. Há buracos nas duas pistas, não há como desviar”, ressalta. “O prejuízo foi de mais de R$ 500,00, mas poderia ser pior, só não sofremos um acidente porque meu esposo dirigia em baixa velocidade”, registra a professora. “Creio que para uma cidade turística, que estava lotada no fim de semana, as rodovias deveriam estar em melhores condições”, finaliza.


O Jornalismo da Aliança fez contato com o coordenador regional de Infraestrutura e Mobilidade do Meio Oeste, Luiz Felipe Gemelli, para saber se há previsão de obras nas rodovias citadas. Ele relatou que equipes já estão trabalhando em uma operação tapa-buracos na região e que aguarda o andamento do Programa Recuperar, do Governo do Estado, para definir os próximos trechos que devem passar por reparos. Segundo Gemelli, os recursos já estão assegurados e medidas devem ser tomadas ainda neste ano.  


19 nov 19 | 14h31 Por Cristiano Mortari

Turistas reclamam dos buracos em rodovias de acesso a Piratuba

Família que viajou no fim de semana teve prejuízos com pneus estourados e rodas danificadas

Turistas reclamam dos buracos em rodovias de acesso a Piratuba

Turistas que saíram de Lages e foram até Piratuba no fim de semana tiveram prejuízos em função de buracos nas rodovias de acesso ao município turístico. Uma família caiu em buracos com o carro e estourou dois pneus do veículo, entornou rodas e amargou mais de R$ 500,00.


A professora Patrícia Barros relatou ao Jornalismo da Aliança que ela, o marido, e um casal de amigos, saíram de Lages na noite de quinta-feira, dia 14, para aproveitar o feriado em Piratuba. No trajeto, dois pneus “ficaram” entre as SCs 467 e 150. “O primeiro pneu estourou em um buraco entre Zortéa e Capinzal. Depois seguimos viagem e caímos em outro buraco já próximo ao portal de entrada de Piratuba”, relata. “Como não tinha sinal de celular, tivemos que rodar com o pneu daquele jeito até a entrada da cidade, onde conseguimos ajuda”, detalha Patrícia.


Ela reclama da situação das rodovias e destaca que um acidente poderia ter acontecido. “Viajamos à noite, por não poder ir durante o dia. A pista está mal sinalizada, com vários buracos, principalmente entre Capinzal e Piratuba. Há buracos nas duas pistas, não há como desviar”, ressalta. “O prejuízo foi de mais de R$ 500,00, mas poderia ser pior, só não sofremos um acidente porque meu esposo dirigia em baixa velocidade”, registra a professora. “Creio que para uma cidade turística, que estava lotada no fim de semana, as rodovias deveriam estar em melhores condições”, finaliza.


O Jornalismo da Aliança fez contato com o coordenador regional de Infraestrutura e Mobilidade do Meio Oeste, Luiz Felipe Gemelli, para saber se há previsão de obras nas rodovias citadas. Ele relatou que equipes já estão trabalhando em uma operação tapa-buracos na região e que aguarda o andamento do Programa Recuperar, do Governo do Estado, para definir os próximos trechos que devem passar por reparos. Segundo Gemelli, os recursos já estão assegurados e medidas devem ser tomadas ainda neste ano.