Região

06 jul 20 | 13h48 Por Cristiano Mortari

Secretário de Estado de Infraestrutura vai participar de reunião sobre problemas na ponte de Arabutã

Encontro virtual vai contar com autoridades da região. A cabeceira da ponte cedeu com as últimas chuvas

Secretário de Estado de Infraestrutura vai participar de reunião sobre problemas na ponte de Arabutã
Imprimir

A ponte que fica SC-154, sobre o Rio Jacutinga em Arabutã, será tema de uma reunião virtual nesta quarta-feira, dia 08. Autoridades de Arabutã, Lindóia do Sul e de Ipumirim vão participar de uma videoconferência com o secretário de Infraestrutura e Mobilidade Urbana do Estado, Thiago Vieira e com o deputado Moacir Sopelsa. O objetivo é discutir os problemas que a ponte tem apresentado e elencar possíveis soluções.


Esta ponte é a principal ligação dos municípios do Vale da Produção, Arabutã, Lindóia do Sul e Ipumirim, e está apresentando problemas na estrutura, principalmente na cabeceira, que voltou a ceder depois das últimas chuvas. “Conseguimos esta videoconferência a pedido da Câmara de Vereadores de Arabutã. É uma oportunidade para mostrar o problema ao secretário de Infraestrutura e também para que a gente saiba da posição do Estado e das medidas que podem ser tomadas”, comenta o deputado Moacir Sopelsa.


O problema já é antigo e sempre que a cabeceira cede, um preenchimento com asfalto é feito. Nos últimos dias, segundo Sopelsa, novas vistorias foram feitas por engenheiros e pela Defesa Civil. “Esta questão da ponte é prioritária, precisamos de urgência, pois ela dá acesso a toda uma região e não podemos imaginar que tenhamos que parar o tráfego de veículos no local. Há quem diga que o problema não é só na cabeceira e sim na estrutura de modo geral e isso nos preocupa mais ainda. Então, na quarta-feira, 17h vamos discutir isso”, destaca o deputado.


Ainda em junho, em entrevista à Rádio Aliança, o vice-prefeito de Arabutã, Olguin Metz, relatou a preocupação e afirmou que o Deinfra já foi informado e fez vistorias no local. Ele destacou que o problema não surgiu agora e que há anos as autoridades locais buscam uma solução definitiva, mas até o momento só reparos foram feitos.



06 jul 20 | 13h48 Por Cristiano Mortari

Secretário de Estado de Infraestrutura vai participar de reunião sobre problemas na ponte de Arabutã

Encontro virtual vai contar com autoridades da região. A cabeceira da ponte cedeu com as últimas chuvas

Secretário de Estado de Infraestrutura vai participar de reunião sobre problemas na ponte de Arabutã

A ponte que fica SC-154, sobre o Rio Jacutinga em Arabutã, será tema de uma reunião virtual nesta quarta-feira, dia 08. Autoridades de Arabutã, Lindóia do Sul e de Ipumirim vão participar de uma videoconferência com o secretário de Infraestrutura e Mobilidade Urbana do Estado, Thiago Vieira e com o deputado Moacir Sopelsa. O objetivo é discutir os problemas que a ponte tem apresentado e elencar possíveis soluções.


Esta ponte é a principal ligação dos municípios do Vale da Produção, Arabutã, Lindóia do Sul e Ipumirim, e está apresentando problemas na estrutura, principalmente na cabeceira, que voltou a ceder depois das últimas chuvas. “Conseguimos esta videoconferência a pedido da Câmara de Vereadores de Arabutã. É uma oportunidade para mostrar o problema ao secretário de Infraestrutura e também para que a gente saiba da posição do Estado e das medidas que podem ser tomadas”, comenta o deputado Moacir Sopelsa.


O problema já é antigo e sempre que a cabeceira cede, um preenchimento com asfalto é feito. Nos últimos dias, segundo Sopelsa, novas vistorias foram feitas por engenheiros e pela Defesa Civil. “Esta questão da ponte é prioritária, precisamos de urgência, pois ela dá acesso a toda uma região e não podemos imaginar que tenhamos que parar o tráfego de veículos no local. Há quem diga que o problema não é só na cabeceira e sim na estrutura de modo geral e isso nos preocupa mais ainda. Então, na quarta-feira, 17h vamos discutir isso”, destaca o deputado.


Ainda em junho, em entrevista à Rádio Aliança, o vice-prefeito de Arabutã, Olguin Metz, relatou a preocupação e afirmou que o Deinfra já foi informado e fez vistorias no local. Ele destacou que o problema não surgiu agora e que há anos as autoridades locais buscam uma solução definitiva, mas até o momento só reparos foram feitos.