Região

14 jun 22 | 13h30 Por Jocimar Soares

OUÇA: Licitação fracassada da SC 154 repercute mal no Vale da Produção

Prefeito de Ipumirim, Hilário Refatti, diz que ainda acredita que novo Edital, o terceiro, possa ser lançado ainda neste ano

OUÇA: Licitação fracassada da SC 154 repercute mal no Vale da Produção
Escute
Imprimir

Repercutiu mal no Vale da Produção o resultado do segundo processo licitatório para a pavimentação dos pouco mais de 26 km da rodovia SC 154, entre Ipumirim e Faxinal dos Guedes/Vargeão. Conforme informado pela Aliança FM, ainda no fim de semana, o processo foi considerado fracassado porque a única empresa que participou do certame, apresentou valores acima do que constava no Edital para pavimentar a rodovia, que é de chão batido. 


De acordo com o que foi destacado pela Aliança FM, o valor máximo era de quase R$ 123 milhões e a construtora que tentou se habilitar apresentou proposta de pouco mais de R$ 144,2 milhões. 


O insucesso nesse segundo edital provocou reações na comunidade de Ipumirim, que espera por esse asfalto há vários anos. Uma primeira licitação para esses mesmos trabalhos, aberto no começo desse ano havia dado deserto.


Em entrevista à Aliança FM, o prefeito de Ipumirim, Hilário Refatti, do PL, disse que esses valores, apesar da correção feita pelo Estado, ainda estavam baixos (OUÇA).


14 jun 22 | 13h30 Por Jocimar Soares

OUÇA: Licitação fracassada da SC 154 repercute mal no Vale da Produção

Prefeito de Ipumirim, Hilário Refatti, diz que ainda acredita que novo Edital, o terceiro, possa ser lançado ainda neste ano

OUÇA: Licitação fracassada da SC 154 repercute mal no Vale da Produção

Repercutiu mal no Vale da Produção o resultado do segundo processo licitatório para a pavimentação dos pouco mais de 26 km da rodovia SC 154, entre Ipumirim e Faxinal dos Guedes/Vargeão. Conforme informado pela Aliança FM, ainda no fim de semana, o processo foi considerado fracassado porque a única empresa que participou do certame, apresentou valores acima do que constava no Edital para pavimentar a rodovia, que é de chão batido. 


De acordo com o que foi destacado pela Aliança FM, o valor máximo era de quase R$ 123 milhões e a construtora que tentou se habilitar apresentou proposta de pouco mais de R$ 144,2 milhões. 


O insucesso nesse segundo edital provocou reações na comunidade de Ipumirim, que espera por esse asfalto há vários anos. Uma primeira licitação para esses mesmos trabalhos, aberto no começo desse ano havia dado deserto.


Em entrevista à Aliança FM, o prefeito de Ipumirim, Hilário Refatti, do PL, disse que esses valores, apesar da correção feita pelo Estado, ainda estavam baixos (OUÇA).