Região

17 fev 21 | 15h02 Por Cristiano Mortari

"Não sou engenheiro, mas qualquer um sabe que essa ponte pode cair", diz vereador de Arabutã

Felipe Patzlaff cobrou medidas para resolver problema de ponte que fica na SC-154. Ele pede a presença de técnicos do Estado no local

"Não sou engenheiro, mas qualquer um sabe que essa ponte pode cair",  diz vereador de Arabutã
Imprimir

A ponte que fica na SC-154, em Arabutã, sobre o Rio Jacutinga, virou tema de discussão em redes sociais e pauta em veículos de comunicação da região nos últimos dias. O motivo, são os problemas que ela apresenta em uma das cabeceiras e uma rachadura, mostrada em um vídeo que circula na internet. O tema foi discutido na Câmara de Vereadores de Arabutã nesta semana, que deve convocar um representante da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade, para dar explicações sobre o problema e saber quais as medidas devem ser tomadas.


A ponte fica na principal ligação de Arabutã com os municípios do Vale da Produção, Lindóia do Sul e Ipumirim e apresenta problemas há vários anos. A cada chuva intensa, a cabeceira volta a ceder e agora rachaduras em outras partes assustam moradores e motoristas. A prefeita de Arabutã, Leani Schmitt, esteve em Florianópolis recentemente cobrando soluções, porém, novas medidas paliativas devem ser aplicadas, já que um engenheiro que visitou o local, afirmou que não há risco da ponte cair.


O vereador Felipe Patzlaff não gostou do que foi anunciado e sugeriu a convocação de técnicos do Estado, para que visitem Arabutã e expliquem a situação, já que os reparos na ponte são de responsabilidade do Governo Estadual. “Eu não sou engenheiro, não entendo de ponte, mas qualquer um sabe que essa ponte corre risco de desabar a qualquer momento. Não é só a cabeceira, ela tem rachaduras no meio da estrutura. Não aceito mais essas desculpas de que é preciso canalizar aqui ou ali, ajustar e não resolver. Faz meio ano que tivemos uma audiência com o secretário de Infraestrutura do Estado, Thiago Vieira, e nada foi resolvido”, cobrou o vereador.


Felipe também relatou que as autoridades estaduais conhecem o problema e foram lembradas recentemente. “Na semana passada mandei um vídeo da ponte para o deputado Sopelsa, que estava com o secretário. Ele então recebeu as imagens e à tarde já me responderam. Senti uma esperança que desta vez iam levar a sério o que está acontecendo aqui, mas já passou uma semana e nada”, lembrou Patzlaff. “Desde de 2019, quando esse governo assumiu, se fala no Projeto Recuperar, mas o que vi até agora foi um pouco de tinta e umas roçadas, nada mais”, alfinetou. “A população cobra uma resposta das autoridades e parece que nada está acontecendo. Eu cobro, pois não quero assistir um familiar, um conhecido ou qualquer pessoa, perder a vida em um acidente nesta ponte, por culpa da omissão do Governo do Estado”, alertou.


Mais cobranças:

O vereador também mostrou indignação ao relatar que o Governo do Estado poderá investir em rodovias federais. “Não podemos admitir. O Estado está cogitando investir R$ 200 milhões nas BRs que cortam SC. Sim, são importantes, escoam nossa produção, mas BR é do Governo Federal. Nós temos rodovias estaduais em estado de calamidade, temos o trecho de Concórdia a Chapecó, por exemplo, que uma vergonha”, frisou.

17 fev 21 | 15h02 Por Cristiano Mortari

"Não sou engenheiro, mas qualquer um sabe que essa ponte pode cair", diz vereador de Arabutã

Felipe Patzlaff cobrou medidas para resolver problema de ponte que fica na SC-154. Ele pede a presença de técnicos do Estado no local

"Não sou engenheiro, mas qualquer um sabe que essa ponte pode cair",  diz vereador de Arabutã

A ponte que fica na SC-154, em Arabutã, sobre o Rio Jacutinga, virou tema de discussão em redes sociais e pauta em veículos de comunicação da região nos últimos dias. O motivo, são os problemas que ela apresenta em uma das cabeceiras e uma rachadura, mostrada em um vídeo que circula na internet. O tema foi discutido na Câmara de Vereadores de Arabutã nesta semana, que deve convocar um representante da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade, para dar explicações sobre o problema e saber quais as medidas devem ser tomadas.


A ponte fica na principal ligação de Arabutã com os municípios do Vale da Produção, Lindóia do Sul e Ipumirim e apresenta problemas há vários anos. A cada chuva intensa, a cabeceira volta a ceder e agora rachaduras em outras partes assustam moradores e motoristas. A prefeita de Arabutã, Leani Schmitt, esteve em Florianópolis recentemente cobrando soluções, porém, novas medidas paliativas devem ser aplicadas, já que um engenheiro que visitou o local, afirmou que não há risco da ponte cair.


O vereador Felipe Patzlaff não gostou do que foi anunciado e sugeriu a convocação de técnicos do Estado, para que visitem Arabutã e expliquem a situação, já que os reparos na ponte são de responsabilidade do Governo Estadual. “Eu não sou engenheiro, não entendo de ponte, mas qualquer um sabe que essa ponte corre risco de desabar a qualquer momento. Não é só a cabeceira, ela tem rachaduras no meio da estrutura. Não aceito mais essas desculpas de que é preciso canalizar aqui ou ali, ajustar e não resolver. Faz meio ano que tivemos uma audiência com o secretário de Infraestrutura do Estado, Thiago Vieira, e nada foi resolvido”, cobrou o vereador.


Felipe também relatou que as autoridades estaduais conhecem o problema e foram lembradas recentemente. “Na semana passada mandei um vídeo da ponte para o deputado Sopelsa, que estava com o secretário. Ele então recebeu as imagens e à tarde já me responderam. Senti uma esperança que desta vez iam levar a sério o que está acontecendo aqui, mas já passou uma semana e nada”, lembrou Patzlaff. “Desde de 2019, quando esse governo assumiu, se fala no Projeto Recuperar, mas o que vi até agora foi um pouco de tinta e umas roçadas, nada mais”, alfinetou. “A população cobra uma resposta das autoridades e parece que nada está acontecendo. Eu cobro, pois não quero assistir um familiar, um conhecido ou qualquer pessoa, perder a vida em um acidente nesta ponte, por culpa da omissão do Governo do Estado”, alertou.


Mais cobranças:

O vereador também mostrou indignação ao relatar que o Governo do Estado poderá investir em rodovias federais. “Não podemos admitir. O Estado está cogitando investir R$ 200 milhões nas BRs que cortam SC. Sim, são importantes, escoam nossa produção, mas BR é do Governo Federal. Nós temos rodovias estaduais em estado de calamidade, temos o trecho de Concórdia a Chapecó, por exemplo, que uma vergonha”, frisou.