Região

03 out 19 | 9h44 Por Jocimar Soares

Câmara rejeita projeto e vereadores voltam a defender construção da sede na área central de Arabutã

Assunto foi analisado na Sessão do Legislativo Municipal nesta semana.

Câmara rejeita projeto e vereadores voltam a defender construção da sede na área central de Arabutã
Imprimir

A Câmara de Vereadores de Arabutã manteve a proposta de viabilizar a construção da nova sede do Legislativo Municipal na área central do Município, próximo da sede do Executivo Municipal. O encaminhamento foi dado após os vereadores de oposição rejeitarem na noite desta segunda-feira, dia 30, o Projeto de Lei que previa a construção da nova sede em um terreno público da Prefeitura de Arabutã, próximo do Centro de Eventos no bairro Nicolau Petry.


De acordo com a votação, os vereadores de oposição rejeitaram a proposta e mantiveram a iniciativa de viabilizar um terreno na área central da cidade. Os vereadores na base governista defenderam a construção da Câmara de Vereadores no terreno que atualmente tem a obra do Centro de Evento em uma área de terra adquirida pela antiga administração municipal.


A obra da Câmara de Vereadores é um assunto que há meses vem sendo discutida internamente pelos parlamentares. A Câmara de Vereadores já tem em caixa o montante necessário para viabilizar o projeto que irá garantir acessibilidade e um espaço moderno, adequado para a visitação da população e dentro dos padrões exigidos.


No Legislativo Municipal em Arabutã (atual sede) o espaço é adaptado e sem acessibilidade. O vereadores de oposição reiteraram que respeitam os moradores do bairro Nicolau Petry e esclarecem que o melhor local para viabilizar a obra da nova Câmara de Vereadores é na área central da cidade e próximo da sede do Executivo.


Os moradores do bairro Nicolau Petry fizeram um abaixo-assinado pedindo a manutenção de um "campinho" no local onde seria viabilizada também a sede do Legislativo Municipal. Diante disso, os vereadores também aptaram em buscar um terreno na área central, próximo da sede do Executivo Municipal.


Além disso, os vereadores acreditam que a construção da sede da Câmara de Vereadores no terreno próximo do Centro de Eventos poderá inutilizar uma área pública grande, inviabilizando o terreno que foi adquirido para implantação de espaço de uso coletivo e de lazer.


(Fonte: Assessoria de Comunicação)

03 out 19 | 9h44 Por Jocimar Soares

Câmara rejeita projeto e vereadores voltam a defender construção da sede na área central de Arabutã

Assunto foi analisado na Sessão do Legislativo Municipal nesta semana.

Câmara rejeita projeto e vereadores voltam a defender construção da sede na área central de Arabutã

A Câmara de Vereadores de Arabutã manteve a proposta de viabilizar a construção da nova sede do Legislativo Municipal na área central do Município, próximo da sede do Executivo Municipal. O encaminhamento foi dado após os vereadores de oposição rejeitarem na noite desta segunda-feira, dia 30, o Projeto de Lei que previa a construção da nova sede em um terreno público da Prefeitura de Arabutã, próximo do Centro de Eventos no bairro Nicolau Petry.


De acordo com a votação, os vereadores de oposição rejeitaram a proposta e mantiveram a iniciativa de viabilizar um terreno na área central da cidade. Os vereadores na base governista defenderam a construção da Câmara de Vereadores no terreno que atualmente tem a obra do Centro de Evento em uma área de terra adquirida pela antiga administração municipal.


A obra da Câmara de Vereadores é um assunto que há meses vem sendo discutida internamente pelos parlamentares. A Câmara de Vereadores já tem em caixa o montante necessário para viabilizar o projeto que irá garantir acessibilidade e um espaço moderno, adequado para a visitação da população e dentro dos padrões exigidos.


No Legislativo Municipal em Arabutã (atual sede) o espaço é adaptado e sem acessibilidade. O vereadores de oposição reiteraram que respeitam os moradores do bairro Nicolau Petry e esclarecem que o melhor local para viabilizar a obra da nova Câmara de Vereadores é na área central da cidade e próximo da sede do Executivo.


Os moradores do bairro Nicolau Petry fizeram um abaixo-assinado pedindo a manutenção de um "campinho" no local onde seria viabilizada também a sede do Legislativo Municipal. Diante disso, os vereadores também aptaram em buscar um terreno na área central, próximo da sede do Executivo Municipal.


Além disso, os vereadores acreditam que a construção da sede da Câmara de Vereadores no terreno próximo do Centro de Eventos poderá inutilizar uma área pública grande, inviabilizando o terreno que foi adquirido para implantação de espaço de uso coletivo e de lazer.


(Fonte: Assessoria de Comunicação)