Política

07 jan | 8h06 Por Rádio Aliança

“Quem sabe esse estresse tire o prefeito do ar-condicionado”, diz Piccinin

Presidente do PSB reclama da falta de diálogo com o governo municipal nos dois primeiros anos de gestão

“Quem sabe esse estresse tire o prefeito do ar-condicionado”, diz Piccinin
Imprimir

O presidente do PSB de Concórdia, Idair Piccinin, se manifestou ao Jornalismo da Rádio Aliança na manhã desta segunda-feira, 7 de janeiro, após a exoneração dos oito cargos de confiança da Prefeitura de Concórdia que eram ocupados por nomes do PSB.  Piccinin deixou claro que o relacionamento com o governo municipal não estava bem ainda antes da eleição da Câmara. “Tenho a nítida impressão que o prefeito administra com pouco diálogo. Quem sabe esse estresse que causamos na administração tire o prefeito do ar-condicionado, tire o prefeito das quatro paredes e deixe de ser paparicado por algumas pessoas”, afirmou Piccinin.

 

A exoneração dos oito cargos foi publicada no Diário Oficial dos Municípios na tarde da última sexta-feira, 4 de janeiro. Idair Piccinin criticou a agilidade do governo na solução de problemas pontuais. “Cadê a grande expectativa em relação à indústria da inovação? Não fizemos nada. Não dialogamos com a sociedade ”, afirmou.

 

O presidente do PSB também questionou o fato de Mauro Fretta (PSB) que foi eleito à presidência da Câmara de Vereadores com os votos da oposição, não ter recebido o apoio da ala governista. “Eu queria saber por que o prefeito e o vice apoiaram o Jader (Jaderson Miguel Prudente –PSD)?  Não tenho nada contra o Jader, mas ele fez campanha para outro candidato a prefeito”, destacou. Piccinin comentou que o PSB e Fretta nunca participaram de nenhum acordo para manifestar apoio a Jaderson Miguel. “Nós fomos desprezados ou eles achavam que éramos um partidinho de aluguel. Essa é nossa grande interrogação neste momento”.

 

Sobre a atuação de Mauro Fretta como presidente do Legislativo, Piccinin afirmou que o vereador irá defender os interesses de Concórdia. “Não seremos situação e nem oposição. Também não iremos pregar o ódio. O município precisa crescer e acordar”, garantiu. O presidente do partido disse que irá disponibilizar nas redes sociais as cartas de pedidos para conversas com o governo municipal.

 

07 jan | 8h06 Por Rádio Aliança

“Quem sabe esse estresse tire o prefeito do ar-condicionado”, diz Piccinin

Presidente do PSB reclama da falta de diálogo com o governo municipal nos dois primeiros anos de gestão

“Quem sabe esse estresse tire o prefeito do ar-condicionado”, diz Piccinin

O presidente do PSB de Concórdia, Idair Piccinin, se manifestou ao Jornalismo da Rádio Aliança na manhã desta segunda-feira, 7 de janeiro, após a exoneração dos oito cargos de confiança da Prefeitura de Concórdia que eram ocupados por nomes do PSB.  Piccinin deixou claro que o relacionamento com o governo municipal não estava bem ainda antes da eleição da Câmara. “Tenho a nítida impressão que o prefeito administra com pouco diálogo. Quem sabe esse estresse que causamos na administração tire o prefeito do ar-condicionado, tire o prefeito das quatro paredes e deixe de ser paparicado por algumas pessoas”, afirmou Piccinin.

 

A exoneração dos oito cargos foi publicada no Diário Oficial dos Municípios na tarde da última sexta-feira, 4 de janeiro. Idair Piccinin criticou a agilidade do governo na solução de problemas pontuais. “Cadê a grande expectativa em relação à indústria da inovação? Não fizemos nada. Não dialogamos com a sociedade ”, afirmou.

 

O presidente do PSB também questionou o fato de Mauro Fretta (PSB) que foi eleito à presidência da Câmara de Vereadores com os votos da oposição, não ter recebido o apoio da ala governista. “Eu queria saber por que o prefeito e o vice apoiaram o Jader (Jaderson Miguel Prudente –PSD)?  Não tenho nada contra o Jader, mas ele fez campanha para outro candidato a prefeito”, destacou. Piccinin comentou que o PSB e Fretta nunca participaram de nenhum acordo para manifestar apoio a Jaderson Miguel. “Nós fomos desprezados ou eles achavam que éramos um partidinho de aluguel. Essa é nossa grande interrogação neste momento”.

 

Sobre a atuação de Mauro Fretta como presidente do Legislativo, Piccinin afirmou que o vereador irá defender os interesses de Concórdia. “Não seremos situação e nem oposição. Também não iremos pregar o ódio. O município precisa crescer e acordar”, garantiu. O presidente do partido disse que irá disponibilizar nas redes sociais as cartas de pedidos para conversas com o governo municipal.