Política

18 jun 20 | 12h03 Por Analu Slongo

Edno protocola requerimento para que o MPF fiscalize os beneficiários do auxílio emergencial

Vereador diz que a lista inclui nomes de empresários, de autônomos e demais pessoas que talvez não pudessem ser beneficiadas

Edno protocola requerimento para que o MPF fiscalize os beneficiários do auxílio emergencial
Imprimir

A divulgação da lista de beneficiários do auxílio emergencial de R$ 600 do governo em Concórdia causou estranheza em alguns aspectos por conter nomes de pessoas que teriam alto poder aquisitivo. Por conta disso, o vereador Edno Gonçalves (PDT) está requerendo ao Ministério Público Federal (MPF) uma investigação mais aprofundada sobre estas concessões.


Conforme Edno, a lista inclui nomes de empresários, de autônomos, e demais pessoas que, sob a ótica do vereador, talvez não pudessem ser beneficiados. Ele comenta que é necessária uma apuração mais rígida com relação aos beneficiários para que o dinheiro realmente chegue para quem precisa. “Precisamos de uma apuração mais rígida. Tem muita gente querendo tirar vantagem de uma situação extremamente delicada”, frisa.


Edno cita ainda um projeto que tramita na Assembleia Legislativa de SC, de autoria da vereadora Paulinha (PDT), que prevê exoneração e suspensão dos salários de servidores públicos beneficiados. Conforme levantamento do Tribunal de Contas, mais de 4,7 mil servidores públicos de Santa Catarina pediram o auxílio emergencial de R$ 600 do governo federal.


Fonte: ASCOM Câmara

18 jun 20 | 12h03 Por Analu Slongo

Edno protocola requerimento para que o MPF fiscalize os beneficiários do auxílio emergencial

Vereador diz que a lista inclui nomes de empresários, de autônomos e demais pessoas que talvez não pudessem ser beneficiadas

Edno protocola requerimento para que o MPF fiscalize os beneficiários do auxílio emergencial

A divulgação da lista de beneficiários do auxílio emergencial de R$ 600 do governo em Concórdia causou estranheza em alguns aspectos por conter nomes de pessoas que teriam alto poder aquisitivo. Por conta disso, o vereador Edno Gonçalves (PDT) está requerendo ao Ministério Público Federal (MPF) uma investigação mais aprofundada sobre estas concessões.


Conforme Edno, a lista inclui nomes de empresários, de autônomos, e demais pessoas que, sob a ótica do vereador, talvez não pudessem ser beneficiados. Ele comenta que é necessária uma apuração mais rígida com relação aos beneficiários para que o dinheiro realmente chegue para quem precisa. “Precisamos de uma apuração mais rígida. Tem muita gente querendo tirar vantagem de uma situação extremamente delicada”, frisa.


Edno cita ainda um projeto que tramita na Assembleia Legislativa de SC, de autoria da vereadora Paulinha (PDT), que prevê exoneração e suspensão dos salários de servidores públicos beneficiados. Conforme levantamento do Tribunal de Contas, mais de 4,7 mil servidores públicos de Santa Catarina pediram o auxílio emergencial de R$ 600 do governo federal.


Fonte: ASCOM Câmara