Política

25 jun 19 | 16h43 Por Analu Slongo

Autor do projeto afirma que bloqueadores de ar podem gerar economia de até 40%

Closmar Zagonel (MDB) critica o governo municipal por ter buscado informações com a Aris e vetado o projeto

Autor do projeto afirma que bloqueadores de ar podem gerar economia de até 40%
Escute
Imprimir

O projeto que obrigaria a Casan a instalar os bloqueadores de ar nos hidrômetros dos consumidores que fizerem essa solicitação é de autoria de Closmar Zagonel (MDB). O vereador argumenta que atende a um pedido da população, principalmente a que reside nos bairros e sofre mais com a falta de água. Segundo ele, os consumidores que instalaram o supressor de forma particular relatam economia de até 40% no valor da fatura.



O vereador não economiza críticas ao governo municipal que pediu um parecer da Aris, a agência reguladora.  “Ela deveria ter fiscalizado a Casan e não fez. Me admiro buscar um parecer com eles, isso é uma pouca vergonha. Essa pessoas da Prefeitura de Concórdia e da Aris que estão contra os moradores certamente não usam água da Casan e quando aperta o sapato conseguem comprar água de coco”, ressalta.


O veto do prefeito Rogério Pacheco deverá entrar para discussão e votação dos vereadores nas primeiras sessões de julho. Se o Legislativo derrubá-lo, o projeto entrará em vigor, mesmo sem o aval positivo do governo municipal. Se os vereadores optarem por mantê-lo, esta lei não será implantada em Concórdia. Zagonel aposta na derrubada do veto. “O prefeito foi totalmente infeliz. Se ele morre de amores pela Casan, poderia ter feito um veto parcial”, frisa.


25 jun 19 | 16h43 Por Analu Slongo

Autor do projeto afirma que bloqueadores de ar podem gerar economia de até 40%

Closmar Zagonel (MDB) critica o governo municipal por ter buscado informações com a Aris e vetado o projeto

Autor do projeto afirma que bloqueadores de ar podem gerar economia de até 40%

O projeto que obrigaria a Casan a instalar os bloqueadores de ar nos hidrômetros dos consumidores que fizerem essa solicitação é de autoria de Closmar Zagonel (MDB). O vereador argumenta que atende a um pedido da população, principalmente a que reside nos bairros e sofre mais com a falta de água. Segundo ele, os consumidores que instalaram o supressor de forma particular relatam economia de até 40% no valor da fatura.



O vereador não economiza críticas ao governo municipal que pediu um parecer da Aris, a agência reguladora.  “Ela deveria ter fiscalizado a Casan e não fez. Me admiro buscar um parecer com eles, isso é uma pouca vergonha. Essa pessoas da Prefeitura de Concórdia e da Aris que estão contra os moradores certamente não usam água da Casan e quando aperta o sapato conseguem comprar água de coco”, ressalta.


O veto do prefeito Rogério Pacheco deverá entrar para discussão e votação dos vereadores nas primeiras sessões de julho. Se o Legislativo derrubá-lo, o projeto entrará em vigor, mesmo sem o aval positivo do governo municipal. Se os vereadores optarem por mantê-lo, esta lei não será implantada em Concórdia. Zagonel aposta na derrubada do veto. “O prefeito foi totalmente infeliz. Se ele morre de amores pela Casan, poderia ter feito um veto parcial”, frisa.