Polícia

10 dez 21 | 16h06 Por Cristiano Mortari

Polícia Civil está ouvindo possíveis testemunhas sobre o caso da morte de Roseli Stoll

Agentes seguem com as diligências e já apreenderam objetos utilizados no crime

Polícia Civil está ouvindo possíveis testemunhas sobre o caso da morte de Roseli Stoll
Imprimir

A Polícia Civil de Concórdia segue com a investigação sobre o desaparecimento de Roseli Stoll, que morava no Bairro das Nações em Concórdia e foi morta pelo ex-companheiro. Nesta sexta-feira, dia 10, os policiais começaram a ouvir possíveis testemunhas do caso. A informação foi confirmada pelo delegado da Divisão de Investigação Criminal, DIC de Concórdia, Álvaro Optiz.

 

Os policiais já realizaram várias diligências e conseguiram a prisão preventiva do homem de 34 anos que confessou ter matado Roseli. Ele foi levado ao local onde disse ter deixado o corpo, para indicar aos Bombeiros, que fazem buscas com mergulhadores.

 

Os investigadores também já fizeram o trabalho de busca e apreensão na casa do autor a apreenderam um cinto, que ele teria usado para asfixiar a vítima, e uma câmara de pneu, utilizada para deixar o corpo de Roseli na água.

 

Relembre todos os detalhes do caso:

Moradora de Concórdia está desaparecida

Homem é preso no RS e confessa que matou ex-companheira, moradora de Concórdia

Corpo de mulher desaparecida em Concórdia pode estar no lago em Alto Bela Vista

Gorsc de Concórdia auxilia nas buscas pelo corpo de concordiense morta pelo ex-companheiro

Homem que confessou ter matado ex-companheira já está preso

Bombeiros fazem o terceiro dia de buscas pelo corpo da concordiense no lago em Alto Bela Vista

10 dez 21 | 16h06 Por Cristiano Mortari

Polícia Civil está ouvindo possíveis testemunhas sobre o caso da morte de Roseli Stoll

Agentes seguem com as diligências e já apreenderam objetos utilizados no crime

Polícia Civil está ouvindo possíveis testemunhas sobre o caso da morte de Roseli Stoll

A Polícia Civil de Concórdia segue com a investigação sobre o desaparecimento de Roseli Stoll, que morava no Bairro das Nações em Concórdia e foi morta pelo ex-companheiro. Nesta sexta-feira, dia 10, os policiais começaram a ouvir possíveis testemunhas do caso. A informação foi confirmada pelo delegado da Divisão de Investigação Criminal, DIC de Concórdia, Álvaro Optiz.

 

Os policiais já realizaram várias diligências e conseguiram a prisão preventiva do homem de 34 anos que confessou ter matado Roseli. Ele foi levado ao local onde disse ter deixado o corpo, para indicar aos Bombeiros, que fazem buscas com mergulhadores.

 

Os investigadores também já fizeram o trabalho de busca e apreensão na casa do autor a apreenderam um cinto, que ele teria usado para asfixiar a vítima, e uma câmara de pneu, utilizada para deixar o corpo de Roseli na água.

 

Relembre todos os detalhes do caso:

Moradora de Concórdia está desaparecida

Homem é preso no RS e confessa que matou ex-companheira, moradora de Concórdia

Corpo de mulher desaparecida em Concórdia pode estar no lago em Alto Bela Vista

Gorsc de Concórdia auxilia nas buscas pelo corpo de concordiense morta pelo ex-companheiro

Homem que confessou ter matado ex-companheira já está preso

Bombeiros fazem o terceiro dia de buscas pelo corpo da concordiense no lago em Alto Bela Vista