Polícia

17 set 19 | 9h12 Por Cristiano Mortari

Polícia Civil de Concórdia pretende adquirir câmeras de leitura facial

Tecnologia, que vai auxiliar em investigações, foi testada durante a Expo Concórdia

Polícia Civil de Concórdia pretende adquirir câmeras de leitura facial
Imprimir

A Polícia Civil de Concórdia está elaborando um projeto para aquisição de equipamentos. A ideia é usar a tecnologia em investigações policiais. A primeira compra seria uma câmera de reconhecimento facial e para isso, uma foi utilizada no último fim de semana da Expo Concórdia, como teste.


O delegado Regional, Marcelo Nogueira, relatou ao Jornalismo da Aliança que esta câmera funcionou e que pode ser uma grande aliada no trabalho investigativo. “Realizamos testes neste equipamento que pretendemos adquirir. Estamos elaborando um projeto que será apresentado à Delegacia Geral da Polícia Civil de Florianópolis”, contou. “Essa câmera de leitura facial tem tecnologia para o reconhecimento de rostos e seria um grande salto em nossos serviços”, ressaltou Nogueira.


O resultado do teste com as câmeras também será inserido no projeto que será apresentado em Florianópolis. O delegado Regional também adianta que além das câmeras, outros equipamentos serão solicitados. “Queremos utilizar diversas soluções tecnologias nas atividades investigativas e pretendemos conseguir recursos para a aquisição”, finalizou.


17 set 19 | 9h12 Por Cristiano Mortari

Polícia Civil de Concórdia pretende adquirir câmeras de leitura facial

Tecnologia, que vai auxiliar em investigações, foi testada durante a Expo Concórdia

Polícia Civil de Concórdia pretende adquirir câmeras de leitura facial

A Polícia Civil de Concórdia está elaborando um projeto para aquisição de equipamentos. A ideia é usar a tecnologia em investigações policiais. A primeira compra seria uma câmera de reconhecimento facial e para isso, uma foi utilizada no último fim de semana da Expo Concórdia, como teste.


O delegado Regional, Marcelo Nogueira, relatou ao Jornalismo da Aliança que esta câmera funcionou e que pode ser uma grande aliada no trabalho investigativo. “Realizamos testes neste equipamento que pretendemos adquirir. Estamos elaborando um projeto que será apresentado à Delegacia Geral da Polícia Civil de Florianópolis”, contou. “Essa câmera de leitura facial tem tecnologia para o reconhecimento de rostos e seria um grande salto em nossos serviços”, ressaltou Nogueira.


O resultado do teste com as câmeras também será inserido no projeto que será apresentado em Florianópolis. O delegado Regional também adianta que além das câmeras, outros equipamentos serão solicitados. “Queremos utilizar diversas soluções tecnologias nas atividades investigativas e pretendemos conseguir recursos para a aquisição”, finalizou.