Opinião

18 out 21 | 7h25

A palavra da vez é a "retomada". Com cuidado, creio que tudo volta ao normal

A palavra da vez é  a "retomada".  Com cuidado, creio que tudo volta ao normal
Imprimir

Nas redes sociais, na imprensa em geral e em discursos que ouço por aí, uma das palavras mais citadas é; "retomada". E que bom, é isso que todos esperávamos, é isso que todos queremos, uma retomada. Claro, é preciso dizer que a pandemia não acabou. O número de casos tem diminuído, mas isso não nos permite diminuir os cuidados. A vacinação e as orientações de especialistas em saúde são muito importantes nesse contexto.


Quando falo em retomada, me refiro a alguns eventos, aos atrativos turísticos, ao movimento no comércio. Com a queda nos casos de Covid-19, observo que o empresário está mais animado, as pessoas estão mais seguras e aí, as coisas começam a andar. Tudo isso acontece de forma lenta, mas creio que está engrenando.


Vou usar o exemplo aqui de Concórdia, onde durante o "forte da pandemia", vi várias empresas fechando as portas e deixando salas comerciais vagas. Vi restaurantes e lanchonetes com pouco público, vi os eventos simplesmente sendo transferidos ou cancelados. Agora observo algumas salas comerciais com o tradicional "papel marrom" no vidro, que indica que um novo empreendimento será inaugurado. A movimentação em empresas de alimentação, pode não ter voltado 100% ao normal, mas já melhorou muito. Tem muito evento já sendo anunciado. É a "retomada"!


O fim de 2021 se aproxima. Vem Natal, vem Réveillon e "vem esperança de dias melhores". Creio que esta frase se encaixa perfeitamente neste contexto, nesta virada de ano. Que a pandemia enfraqueça mais e mais e que a gente possa seguir sem mais essa preocupação.


Mas é preciso reforçar: A pandemia não acabou e todo e qualquer movimento de retomada, deve ser feito com planejamento e dentro das normas de prevenção ao Coronavírus. Se tivermos cautela e respeito às regras, imagino que seja possível "retomar nossa vida normal"



Cristiano Mortari
Conexão Regional

Outras publicações

18 out 21 | 7h25 Por Cristiano Mortari

A palavra da vez é a "retomada". Com cuidado, creio que tudo volta ao normal

A palavra da vez é  a "retomada".  Com cuidado, creio que tudo volta ao normal

Nas redes sociais, na imprensa em geral e em discursos que ouço por aí, uma das palavras mais citadas é; "retomada". E que bom, é isso que todos esperávamos, é isso que todos queremos, uma retomada. Claro, é preciso dizer que a pandemia não acabou. O número de casos tem diminuído, mas isso não nos permite diminuir os cuidados. A vacinação e as orientações de especialistas em saúde são muito importantes nesse contexto.


Quando falo em retomada, me refiro a alguns eventos, aos atrativos turísticos, ao movimento no comércio. Com a queda nos casos de Covid-19, observo que o empresário está mais animado, as pessoas estão mais seguras e aí, as coisas começam a andar. Tudo isso acontece de forma lenta, mas creio que está engrenando.


Vou usar o exemplo aqui de Concórdia, onde durante o "forte da pandemia", vi várias empresas fechando as portas e deixando salas comerciais vagas. Vi restaurantes e lanchonetes com pouco público, vi os eventos simplesmente sendo transferidos ou cancelados. Agora observo algumas salas comerciais com o tradicional "papel marrom" no vidro, que indica que um novo empreendimento será inaugurado. A movimentação em empresas de alimentação, pode não ter voltado 100% ao normal, mas já melhorou muito. Tem muito evento já sendo anunciado. É a "retomada"!


O fim de 2021 se aproxima. Vem Natal, vem Réveillon e "vem esperança de dias melhores". Creio que esta frase se encaixa perfeitamente neste contexto, nesta virada de ano. Que a pandemia enfraqueça mais e mais e que a gente possa seguir sem mais essa preocupação.


Mas é preciso reforçar: A pandemia não acabou e todo e qualquer movimento de retomada, deve ser feito com planejamento e dentro das normas de prevenção ao Coronavírus. Se tivermos cautela e respeito às regras, imagino que seja possível "retomar nossa vida normal"