Opinião

21 mai 21 | 19h00

A falta que faz o trânsito pleno na "velha Dr Maruri"

A falta que faz o trânsito pleno na "velha Dr Maruri"
Imprimir

O motorista concordiense, principalmente aquele que passa todo o santo dia em frente a Rodoviária Municipal, sentiu na pele o transtorno da temporária interrupção do trânsito na Dr Maruri, nesta região. Conforme informado, o fluxo foi trancado para a colocação das galerias de água pluvial, que vão evitar novos alagamentos neste trecho da cidade com as futuras chuvas.


Nesse interim, muita gente teve que mudar a rotina ou o caminho para chegar a tempo no trabalho ou outros compromissos previamente marcados. Ao que tudo indica, isso será por pouco tempo e esse pedaço da rua logo estará plenamente liberado. 


Porém, o que se viu nos últimos dias foi um exercício de paciência para os motoristas, principalmente nos horários de pico. Outras vias próximas, Carlos Gomes, Osvaldo Zandavalli, Guilherme Arendt, Vitório Celante, Independência, Marchal Deodoro (morro próximo do estádio) e Abrahmo Eberle registraram o trânsito anormal em função do desvio de caminho. 


Nessas horas, se percebe a importância da "velha Dr Maruri" para o trânsito de Concórdia. É a principal via e interliga as duas principais saídas da área urbana, a Attílio Fontana e a Tancredo Neves.


Em comparação com outras ruas da área urbana, sim! A Dr Maruri em sua plenitude é a principal via de trânsito da cidade. Todos viram o efeito da interrupção de um de seus trechos, mesmo que tenha sido algo organizado - percebi agentes de trânsito orientando os motoristas em alguns horários no cruzmento da Carlos Gomes com a Osvaldo Zandavalli - as filas acabaram se formando e maiores que os ditos tempos normais.


Fazendo um paralelo com outras situações como a cultura da população (gosta de automóvel), escassez de outros caminhos de locomoção urbana e o próprio relevo da área central, é necessário que se pense em alternativas para desafogar o trânsito.


Fiz menção nesse sentido há um tempo atrás, quando comentei sobre a possibilidade de interrupção do calçadão da rua do Comércio. Hoje liberada para o trânsito somente na Anita Garibaldi e Travessa Antônio Brunetto. Guardadas as devidas proporções, sei que Dr Maruri e o calçadão da rua do Comércio são duas vias bem diferentes. Mas batendo na tecla, volto a insistir! É preciso que se repense o trânsito de veículos no calçadão da rua do Comércio. Ou seja, que haja a liberação, mesmo que por alguns períodos.

Jocimar Soares
Radar

Outras publicações

21 mai 21 | 19h00 Por Jocimar Soares

A falta que faz o trânsito pleno na "velha Dr Maruri"

A falta que faz o trânsito pleno na "velha Dr Maruri"

O motorista concordiense, principalmente aquele que passa todo o santo dia em frente a Rodoviária Municipal, sentiu na pele o transtorno da temporária interrupção do trânsito na Dr Maruri, nesta região. Conforme informado, o fluxo foi trancado para a colocação das galerias de água pluvial, que vão evitar novos alagamentos neste trecho da cidade com as futuras chuvas.


Nesse interim, muita gente teve que mudar a rotina ou o caminho para chegar a tempo no trabalho ou outros compromissos previamente marcados. Ao que tudo indica, isso será por pouco tempo e esse pedaço da rua logo estará plenamente liberado. 


Porém, o que se viu nos últimos dias foi um exercício de paciência para os motoristas, principalmente nos horários de pico. Outras vias próximas, Carlos Gomes, Osvaldo Zandavalli, Guilherme Arendt, Vitório Celante, Independência, Marchal Deodoro (morro próximo do estádio) e Abrahmo Eberle registraram o trânsito anormal em função do desvio de caminho. 


Nessas horas, se percebe a importância da "velha Dr Maruri" para o trânsito de Concórdia. É a principal via e interliga as duas principais saídas da área urbana, a Attílio Fontana e a Tancredo Neves.


Em comparação com outras ruas da área urbana, sim! A Dr Maruri em sua plenitude é a principal via de trânsito da cidade. Todos viram o efeito da interrupção de um de seus trechos, mesmo que tenha sido algo organizado - percebi agentes de trânsito orientando os motoristas em alguns horários no cruzmento da Carlos Gomes com a Osvaldo Zandavalli - as filas acabaram se formando e maiores que os ditos tempos normais.


Fazendo um paralelo com outras situações como a cultura da população (gosta de automóvel), escassez de outros caminhos de locomoção urbana e o próprio relevo da área central, é necessário que se pense em alternativas para desafogar o trânsito.


Fiz menção nesse sentido há um tempo atrás, quando comentei sobre a possibilidade de interrupção do calçadão da rua do Comércio. Hoje liberada para o trânsito somente na Anita Garibaldi e Travessa Antônio Brunetto. Guardadas as devidas proporções, sei que Dr Maruri e o calçadão da rua do Comércio são duas vias bem diferentes. Mas batendo na tecla, volto a insistir! É preciso que se repense o trânsito de veículos no calçadão da rua do Comércio. Ou seja, que haja a liberação, mesmo que por alguns períodos.