Agronegócio

12 abr 21 | 13h08 Por Jocimar Soares

Comassetto pede implementação de projeto para a recomposição de mata ciliar e proteção de nascentes

Assunto foi tratado na última semana, na Câmara de Vereadores

Comassetto pede implementação de projeto para a recomposição de mata ciliar e proteção de nascentes
Imprimir

O vereador Vilmar Comassetto (PDT), apresentou a indicação durante sessão virtual do Legislativo, direcionando o pedido a Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário. Ele citou que o Suruvi é um importante rio que compõem a hidrografia do município. Suas águas representam 20% da água bruta captada pela CASAN para abastecer a cidade de Concórdia. “Se considerarmos o modo de ocupação da sub-bacia do rio Suruvi, vamos observar que a mesma está sendo gradativamente urbanizada, principalmente em sua parte mais alta. Outro modo de ocupação é a exploração agropecuária, que além do uso intensivo da terra, também se utiliza de suas águas”, explicou.


Comassetto destacou que o uso intensivo de suas terras e da água torna essa bacia estratégica para o desenvolvimento de Concórdia e a adoção de medidas para a proteção da terra, rios e nascentes é uma exigência. Por isso, uma das alternativas é o município criar um Programa de Incentivo para que os produtores rurais, que precisam continuar usando a terra para produzir, também possam adotar práticas de conservação do solo e da água.


O vereador explicou ainda que o programa pode prever o repasse de recursos para a recomposição da mata ciliar dos rios e proteção de nascentes, o qual pode ser de forma continuada por determinado período através do Pagamento por serviços ambientais. “O programa prevê a remuneração (financeira ou por serviço) a produtores rurais que contribuem para a recuperação das matas ciliares e que ajudam a evitar o processo de contaminação das águas nas suas propriedades. Seu objetivo primordial é a conservação, melhoria ou recuperação dos ecossistemas que fornecem bens e serviços fundamentais para a manutenção e qualidade de vida, chamados de serviços ecossistêmicos”.


Vilmar Comassetto também ressaltou que os recursos para financiar esse Programa podem ser obtidos da cota parte da compensação financeira que o município recebe pelo uso de recursos hídricos do lago da UHE de Itá para produção de energia.


(Fonte: Ederson Vilas Bôas/Ascom/CVC)

12 abr 21 | 13h08 Por Jocimar Soares

Comassetto pede implementação de projeto para a recomposição de mata ciliar e proteção de nascentes

Assunto foi tratado na última semana, na Câmara de Vereadores

Comassetto pede implementação de projeto para a recomposição de mata ciliar e proteção de nascentes

O vereador Vilmar Comassetto (PDT), apresentou a indicação durante sessão virtual do Legislativo, direcionando o pedido a Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário. Ele citou que o Suruvi é um importante rio que compõem a hidrografia do município. Suas águas representam 20% da água bruta captada pela CASAN para abastecer a cidade de Concórdia. “Se considerarmos o modo de ocupação da sub-bacia do rio Suruvi, vamos observar que a mesma está sendo gradativamente urbanizada, principalmente em sua parte mais alta. Outro modo de ocupação é a exploração agropecuária, que além do uso intensivo da terra, também se utiliza de suas águas”, explicou.


Comassetto destacou que o uso intensivo de suas terras e da água torna essa bacia estratégica para o desenvolvimento de Concórdia e a adoção de medidas para a proteção da terra, rios e nascentes é uma exigência. Por isso, uma das alternativas é o município criar um Programa de Incentivo para que os produtores rurais, que precisam continuar usando a terra para produzir, também possam adotar práticas de conservação do solo e da água.


O vereador explicou ainda que o programa pode prever o repasse de recursos para a recomposição da mata ciliar dos rios e proteção de nascentes, o qual pode ser de forma continuada por determinado período através do Pagamento por serviços ambientais. “O programa prevê a remuneração (financeira ou por serviço) a produtores rurais que contribuem para a recuperação das matas ciliares e que ajudam a evitar o processo de contaminação das águas nas suas propriedades. Seu objetivo primordial é a conservação, melhoria ou recuperação dos ecossistemas que fornecem bens e serviços fundamentais para a manutenção e qualidade de vida, chamados de serviços ecossistêmicos”.


Vilmar Comassetto também ressaltou que os recursos para financiar esse Programa podem ser obtidos da cota parte da compensação financeira que o município recebe pelo uso de recursos hídricos do lago da UHE de Itá para produção de energia.


(Fonte: Ederson Vilas Bôas/Ascom/CVC)