Geral

20 out 20 | 17h20 Por Jocimar Soares

Todos os municípios da Amauc registram servidores que receberam indevidamente auxílio emergencial

Dados foram divulgados nesta semana e gestores públicos já foram informados

Todos os municípios da Amauc registram servidores que receberam indevidamente auxílio emergencial
Imprimir

Todos os municípios do Alto Uruguai de Santa Catarina registraram servidores públicos municipais que receberam indevidamente o auxílio emergencial, pago pelo Governo Federal. O levantamento foi feito pelo Ministério Público de Contas do Estado e Controladoria-Geral da União, em Santa Catarina, isso em todos os municípios catarinenses.


Os órgãos fiscalizadores já informaram os prefeitos e os gestores têm 20 dias para informar as providências a serem adotadas. A intenção é fazer com que haja a suspensão dos pagamentos e a devolução dos valores já recebidos pelos servidores públicos.


O auxílio emergencial é um benefício instituído nesse ano no Brasil, que prevê o repasse de R$ 600 mensais a trabalhadores informais e de baixa renda, microempreendedores individuais e também contribuintes individuais do INSS. O objetivo é mitigar os impactos econômicos causados pela pandemia do coronavírus.


No entendimento do Ministério Público, os funcionários públicos municipais são considerados empregados formais./ Portanto, sem direito a receber esse benefício.


Conforme o levantamento, Concórdia registrou o maior número de servidores que receberam o benefício, com 29 pessoas. Depois vem Itá (16), Jaborá (7), Irani (6), Seara (5), Ipumirim (5), Piratuba (4), Ipira (3), Arabutã (3), Lindóia do Sul (3), Xavantina (3), Peritiba (2) e Alto Bela Vista (1).


Em todo o Estado de Santa Catarina, foram mais de 255 prefeituras notificadas, com 8.486 servidores que receberam o auxílio-emergencial.


20 out 20 | 17h20 Por Jocimar Soares

Todos os municípios da Amauc registram servidores que receberam indevidamente auxílio emergencial

Dados foram divulgados nesta semana e gestores públicos já foram informados

Todos os municípios da Amauc registram servidores que receberam indevidamente auxílio emergencial

Todos os municípios do Alto Uruguai de Santa Catarina registraram servidores públicos municipais que receberam indevidamente o auxílio emergencial, pago pelo Governo Federal. O levantamento foi feito pelo Ministério Público de Contas do Estado e Controladoria-Geral da União, em Santa Catarina, isso em todos os municípios catarinenses.


Os órgãos fiscalizadores já informaram os prefeitos e os gestores têm 20 dias para informar as providências a serem adotadas. A intenção é fazer com que haja a suspensão dos pagamentos e a devolução dos valores já recebidos pelos servidores públicos.


O auxílio emergencial é um benefício instituído nesse ano no Brasil, que prevê o repasse de R$ 600 mensais a trabalhadores informais e de baixa renda, microempreendedores individuais e também contribuintes individuais do INSS. O objetivo é mitigar os impactos econômicos causados pela pandemia do coronavírus.


No entendimento do Ministério Público, os funcionários públicos municipais são considerados empregados formais./ Portanto, sem direito a receber esse benefício.


Conforme o levantamento, Concórdia registrou o maior número de servidores que receberam o benefício, com 29 pessoas. Depois vem Itá (16), Jaborá (7), Irani (6), Seara (5), Ipumirim (5), Piratuba (4), Ipira (3), Arabutã (3), Lindóia do Sul (3), Xavantina (3), Peritiba (2) e Alto Bela Vista (1).


Em todo o Estado de Santa Catarina, foram mais de 255 prefeituras notificadas, com 8.486 servidores que receberam o auxílio-emergencial.