ATENDIMENTO (49) 3441 2801
Já possui uma conta? Entrar | Cadastre-se

Faça login

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro. É rápido, fácil e garante acesso a diferentes serviços.

Cadastre-se

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro.

 

Foto Divulgação Internet
Diretor da Copérdia faz avaliação do agronegócio em 2017
Vanduir Martini diz que os resultados foram positivos, mas a meta de faturamento não foi atingida
Publicado 05/01/2018
 

Por Analu Slongo

“Eu acredito que em 2017 fomos muito ousados na definição da nossa meta”. A afirmação é do diretor-geral da Copérdia, Vanduir Martini, que juntamente com o analista de cereais e insumos, Jarles Thums, participou do programa Mesa Redonda da Rádio Aliança, nesta sexta-feira, cinco de janeiro. Martini fez uma avaliação do agronegócio no ano que passou e comentou que a meta da cooperativa era faturar R$ 1,3 bilhão e conseguiu R$ 1,1 bilhão, ficando quase 15% abaixo do estimado.

 

A principal justificativa para que a cooperativa não atingisse a meta de faturamento foi a queda inesperada no preço dos insumos, do leite e dos grãos (soja e milho).  Mesmo assim, 2017 não é avaliado de forma negativa. A produtividade, por exemplo, foi maior em comparação com 2016.

 

Martini também pontuou que no ano passado a Copérdia dobrou o volume de recebimento de grãos e ampliou a produção de suínos. “Tínhamos na casa de 40 mil fêmeas e chegamos a 50 mil. A nossa captação de leite no mercado também subiu 16%”, destacou.

 

Para 2018 as previsões são otimistas. Na opinião de Martini, a cooperativa poderá ter um grande crescimento. “Estamos satisfeitos porque a cooperativa está com as finanças equilibradas e preparada para crescer”, disse.

 

 

 

COMENTE