ATENDIMENTO (49) 3441 2801
Já possui uma conta? Entrar | Cadastre-se

Faça login

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro. É rápido, fácil e garante acesso a diferentes serviços.

Cadastre-se

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro.

 

Essa a imagem que apareceu no verso da fotografia / Foto: Divulgação
Mistério da foto em Lindóia do Sul tem explicações
Parapsicólogo clínico e jornalista, Alison da Silva, diz que uma das hipóteses é o fenômeno chamado de psicocinesia
Publicado 01/11/2017
 

Por Analu Slongo

Um fato inusitado e misterioso tem chamado a atenção em Lindóia do Sul. Em 2010 uma família que reside no Município fez uma fotografia no Santuário de Nossa Senhora de Aparecida, em São Paulo. O curioso é que apenas a mãe e um dos filhos foram a São Paulo para pagar uma promessa, já que o rapaz quando criança adoeceu e a medicina não garantia chances de cura. O fato que chamou a atenção da comunidade é que no verso dessa fotografia aparece a imagem do outro rapaz que ficou em Lindóia do Sul. O questionamento que foi levantado é se isso se trata de um milagre, um fenômeno paranormal ou uma manipulação da imagem?

 

O parapsicólogo clínico e jornalista, Alison da Silva, conversou com todas as pessoas envolvidas, inclusive fotógrafos profissionais, e foi descartada a possibilidade de alguém ter inserido essa imagem no verso da foto. Ela também não foi guardada junto com outras fotografias.  “A primeira coisa que fizemos foi eliminar todas as causas naturais que possam ter ocorrido no momento da foto”, destaca.

 

Alison diz que a parapsicologia tem explicações para isso e considera que esse fato é um fenômeno paranormal, chamado de psicocinesia. Ele ressalta que qualquer pessoa pode desencadear paranormalidade, mas algumas têm mais predisposição. “O processo de gestação explica muito a paranormalidade, porque ela vem do sofrimento. Aquela criança que foi rejeitada, sofreu ameaça de aborto, quase morreu no nascimento ou teve a infância e a adolescência marcadas pelo sofrimento têm mais tendência a desencadear esses fenômenos”, explica o parapsicólogo.

 

Alison Silva diz que esse fato da aparição de uma pessoa que não estava presente na cena da fotografia tem tudo a ver com paranormalidade. Segundo ele, o rapaz que apareceu no verso da foto tem relatos de sofrimento na vida e também tinha uma vontade muito grande de ter ido ao Santuário de Aparecida. “Dentro da parapsicologia, nós acreditamos que ele conseguiu pela mente subconsciente (a energia psi, que todos nós temos) plasmar a sua imagem na foto”. Alison ainda destaca que a paranormalidade é hereditária e também pode ser desenvolvida com o aprendizado de técnicas e treinamento. “No caso dessa foto ela se manifestou de forma espontânea”, afirma.

 

Confira mais imagens

COMENTE

3 COMENTÁRIOS
  • Nicolas
    Novamente isso? Agora em outra emissora? Me desculpe, mas isso não existe. Esta é uma foto digital. As pessoas tentam de todas as formas dar explicação ao desconhecido, quando não conseguem vão pelo caminho mais fácil que é atribuir isto a a fenômenos paranormais ou milagres.
  • Márcio Garbin
    Olá Nicolas. Dar significado ao desconhecido é a necessidade mais antiga do ser humano. Atrelar significado ao desconhecido visa exclusivamente atender uma necessidade instintiva de segurança: como não temer o desconhecido? Como não temer algo que possa eventualmente oferecer perigo? Nada mais natural tentar buscar explicações. Muito mais natural é também, buscar naquilo que se conhece uma resposta. A parapsicologia é uma ciência ainda pouco aceita e compreendida no meio comunitário, pois pouco sabem sobre ela e se sentem ameaçadas, novamente, pelo desconhecido. Atribuir explicações paranormais à "caminhos mais fáceis" é um pouco incoerente e inconsequente, visto que essa ciência tem e muito contribuído para a busca de respostas à forças inerentes à natureza humana, pouco conhecida ao publico em geral. Hoje há centros de pesquisas e formação de profissionais que oferecem muitos recursos para tratamento de enfermidades psíquicas que vem crescendo em terreno fértil, onde muitas vezes outras ciências mais conhecidas e fragmentadas, não oferecem resultados substanciais. O fato de se acreditar ou não em algo, necessariamente não impede que essas mesmas coisas existam. O fato é: se as pessoas envolvidas no caso, se sentirem mais confortáveis em relação ao ocorrido, ótimo! Porque tudo são pontos de vistas.... esse é o meu. Márcio Garbin - Parapsicologia Clínica e Psicoterapia Evolutiva.
  • Nicolas
    A parapsicologia não conseguiu obter aceitação científica geral, mesmo por seus métodos aprimorados e reivindicou sucessos, e ainda é tratada com uma ambivalência desequilibrada entre a comunidade científica. A maioria dos cientistas escreve isso como pseudociência indigna de seu tempo. (Friedlander, Michael W (1998). At the Fringes of Science). Uma pseudociência é qualquer tipo de informação que se diz ser baseada em factos científicos, ou mesmo como tendo um alto padrão de conhecimento, mas que não resulta da aplicação de métodos científicos. É uma reivindicação, crença ou prática que se apresenta como científica, mas não adere a um método científico válido, carece de provas ou plausibilidade, não podendo ser confiavelmente testado, ou de outra forma, não tem estatuto científico. A pseudociência é frequentemente caracterizada pelo uso de afirmações vagas, exageradas ou improváveis, uma confiança excessiva na confirmação, em vez de tentativas rigorosas de refutação, a falta de abertura para a avaliação de outros especialistas, e uma ausência generalizada de processos sistemáticos para desenvolver teorias racionalmente.