Região

27 abr 19 | 15h42 Por Rádio Aliança

Vazamento de efluentes provoca problema no rio Caçador

Fato foi registrado em Seara pela Polícia Ambiental Militar de Chapecó.

Vazamento de efluentes provoca problema no rio Caçador
Imprimir

O tenente Jardel Bocchi, do 2º Batalhão da Polícia Ambiental Militar, sediado em Chapecó, informou a Belos FM que o problema registrado no rio Caçador, em Seara, foi consequência de vazamento de efluente da Seara Alimentos.

 

No início da manhã deste sábado (26), moradores do Bairro São João, nas proximidades da garagem da prefeitura, constaram que a água do Caçador estava avermelhada e registraram em foto. 

 

Pelas informações do tenente, a empresa comunicou a ocorrência ao Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) e à Polícia  Ambiental.

 

A verificação feita no Caçador por dois policiais ambientais constatou, ao final da manhã deste sábado (27) , que  já não havia vestígios que pudessem ser constatados visualmente no local. O tenente Bocchi explicou que na apuração de delitos de poluição são utilizados laudos. A empresa está elaborando um relatório da ocorrência e que será usado para o caso.

 

Nos próximos dias, a Polícia Ambiental Militar vai levar informações do caso ao Ministério Público da Comarca de Seara.

 

A Seara Alimentos ainda não se manifestou sobre a ocorrência.

 

(Fonte: Belos FM)

27 abr 19 | 15h42 Por Rádio Aliança

Vazamento de efluentes provoca problema no rio Caçador

Fato foi registrado em Seara pela Polícia Ambiental Militar de Chapecó.

Vazamento de efluentes provoca problema no rio Caçador

O tenente Jardel Bocchi, do 2º Batalhão da Polícia Ambiental Militar, sediado em Chapecó, informou a Belos FM que o problema registrado no rio Caçador, em Seara, foi consequência de vazamento de efluente da Seara Alimentos.

 

No início da manhã deste sábado (26), moradores do Bairro São João, nas proximidades da garagem da prefeitura, constaram que a água do Caçador estava avermelhada e registraram em foto. 

 

Pelas informações do tenente, a empresa comunicou a ocorrência ao Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) e à Polícia  Ambiental.

 

A verificação feita no Caçador por dois policiais ambientais constatou, ao final da manhã deste sábado (27) , que  já não havia vestígios que pudessem ser constatados visualmente no local. O tenente Bocchi explicou que na apuração de delitos de poluição são utilizados laudos. A empresa está elaborando um relatório da ocorrência e que será usado para o caso.

 

Nos próximos dias, a Polícia Ambiental Militar vai levar informações do caso ao Ministério Público da Comarca de Seara.

 

A Seara Alimentos ainda não se manifestou sobre a ocorrência.

 

(Fonte: Belos FM)