Região

30 ago 19 | 11h00 Por Cristiano Mortari

Recurso do Estado para a manutenção de rodovias será repassado após elaboração de plano de trabalho

Prefeitos vão elencar as prioridades e definir onde as obras serão realizadas

Recurso do Estado para a manutenção de rodovias será repassado após elaboração de plano de trabalho
Imprimir

Na manhã de quinta-feira, dia 29, os prefeitos da região da Amauc participaram de uma reunião em Concórdia, relacionada ao Programa Recuperar, lançado recentemente pelo governo do Estado e que vai repassar dinheiro para a manutenção de rodovias. O coordenador da Central de Atendimento aos Municípios, Gabriel Arthur Loeft, esteve no encontro para detalhar aos gestores, como eles devem proceder para que os valores sejam repassados.


A Amauc vai receber R$ 554 mil por mês para as obras. O valor será repassado ao Consórcio Lambari, que terá que fazer a gestão dos recursos e a contratação das obras. “Mas para que o dinheiro chegue aqui, os prefeitos precisam nos apresentar um plano de trabalho. Eles se reúnem, definem que rodovias precisam dos serviços, apontam as necessidades e cadastram esse plano ao Programa Recuperar. Nossa equipe avalia e após aprovação, o dinheiro é repassado”, explicou Loeft em entrevista ao Jornalismo da Aliança.


O coordenador da Central de Atendimento aos Municípios esteve em Concórdia para detalhar este procedimento e orientar os prefeitos. “As rodovias continuam sendo de responsabilidade do Estado, mas desta forma, vamos repassar o valor através das associações, para que os gestores de cada região é que definam as prioridades. É uma forma que o governo entrou de fazer as obras, mas de acordo com a necessidade apontada pela própria região”, ressaltou Arthur.


O prefeito de Ipumirim e presidente do Consórcio Lambari, Volnei Schmidt, participou do Jornal Primeira Hora da Aliança na sexta-feira, dia 30. Ele destacou que agora o trabalho fica por conta dos municípios. “Vamos marcar uma reunião e cada prefeito vai apontar as necessidades de seus municípios. Juntos vamos definir o que é prioridade e após isso vamos apresentar nosso plano de trabalho”, relatou. “Através do Lambari nós vamos licitar os serviços, contratar a empresa e ainda um engenheiro para acompanhar as obras”, adianta Schmidt.


O Projeto Recuperar não incluiu obras estruturantes ou recuperação de estradas em estado precário. As ações serão de recuperação de pista, roçadas, sinalização, limpeza e desobstrução de sarjetas. A região tem 337, 20 quilômetros de estradas estaduais. “O valor parece pouco, se analisarmos a situação das rodovias. Porém, até o fim do ano, vamos receber mais de R$ 2 milhões e acredito que dê pra fazer um bom trabalho. Nunca recebemos um valor mensal assim, então isso já é uma ótima iniciativa”, registra o prefeito. "Mas é preciso explicar que estes valores não são para refazer as faltos já deteriorados. O recurso é para reparos e manutenção", finalizou.


Com o Projeto Recuperar, o Governo pretende dobrar a aplicação de recursos com manutenção de estradas no Estado. A partir do ano que vem, a previsão é que o projeto receba R$ 120 milhões por ano, o que representa um crescimento de 124% em relação aos R$ 53,5 milhões aplicados em 2018 nas rodovias estaduais.

30 ago 19 | 11h00 Por Cristiano Mortari

Recurso do Estado para a manutenção de rodovias será repassado após elaboração de plano de trabalho

Prefeitos vão elencar as prioridades e definir onde as obras serão realizadas

Recurso do Estado para a manutenção de rodovias será repassado após elaboração de plano de trabalho

Na manhã de quinta-feira, dia 29, os prefeitos da região da Amauc participaram de uma reunião em Concórdia, relacionada ao Programa Recuperar, lançado recentemente pelo governo do Estado e que vai repassar dinheiro para a manutenção de rodovias. O coordenador da Central de Atendimento aos Municípios, Gabriel Arthur Loeft, esteve no encontro para detalhar aos gestores, como eles devem proceder para que os valores sejam repassados.


A Amauc vai receber R$ 554 mil por mês para as obras. O valor será repassado ao Consórcio Lambari, que terá que fazer a gestão dos recursos e a contratação das obras. “Mas para que o dinheiro chegue aqui, os prefeitos precisam nos apresentar um plano de trabalho. Eles se reúnem, definem que rodovias precisam dos serviços, apontam as necessidades e cadastram esse plano ao Programa Recuperar. Nossa equipe avalia e após aprovação, o dinheiro é repassado”, explicou Loeft em entrevista ao Jornalismo da Aliança.


O coordenador da Central de Atendimento aos Municípios esteve em Concórdia para detalhar este procedimento e orientar os prefeitos. “As rodovias continuam sendo de responsabilidade do Estado, mas desta forma, vamos repassar o valor através das associações, para que os gestores de cada região é que definam as prioridades. É uma forma que o governo entrou de fazer as obras, mas de acordo com a necessidade apontada pela própria região”, ressaltou Arthur.


O prefeito de Ipumirim e presidente do Consórcio Lambari, Volnei Schmidt, participou do Jornal Primeira Hora da Aliança na sexta-feira, dia 30. Ele destacou que agora o trabalho fica por conta dos municípios. “Vamos marcar uma reunião e cada prefeito vai apontar as necessidades de seus municípios. Juntos vamos definir o que é prioridade e após isso vamos apresentar nosso plano de trabalho”, relatou. “Através do Lambari nós vamos licitar os serviços, contratar a empresa e ainda um engenheiro para acompanhar as obras”, adianta Schmidt.


O Projeto Recuperar não incluiu obras estruturantes ou recuperação de estradas em estado precário. As ações serão de recuperação de pista, roçadas, sinalização, limpeza e desobstrução de sarjetas. A região tem 337, 20 quilômetros de estradas estaduais. “O valor parece pouco, se analisarmos a situação das rodovias. Porém, até o fim do ano, vamos receber mais de R$ 2 milhões e acredito que dê pra fazer um bom trabalho. Nunca recebemos um valor mensal assim, então isso já é uma ótima iniciativa”, registra o prefeito. "Mas é preciso explicar que estes valores não são para refazer as faltos já deteriorados. O recurso é para reparos e manutenção", finalizou.


Com o Projeto Recuperar, o Governo pretende dobrar a aplicação de recursos com manutenção de estradas no Estado. A partir do ano que vem, a previsão é que o projeto receba R$ 120 milhões por ano, o que representa um crescimento de 124% em relação aos R$ 53,5 milhões aplicados em 2018 nas rodovias estaduais.