Região

22 jul 20 | 9h10 Por Cristiano Mortari

Projeto Recuperar inicia os serviços de manutenção das rodovias estaduais na região da Amauc

Os primeiros reparos estão sendo feitos na SC-283, entre Concórdia e Seara

Projeto Recuperar inicia os serviços de manutenção das rodovias estaduais na região da Amauc
Imprimir

Os primeiros trabalhos que estão sendo executados são de limpeza e roçadas e começaram recentemente na SC 283, entre Seara e Concórdia. Em seguida os serviços devem ser feitos na SC-390, entre Concórdia, Peritiba, Ipira e Piratuba e na SC-355, de Jaborá a Catanduvas.


O Projeto Recuperar atua na região da Amauc, através do Consórcio Lambari. O convênio com o Governo do Estado para manutenção das estradas estaduais dos 14 municípios, foi assinado ainda no final de 2019, mas os recursos só foram disponibilizados em 2020.


Em entrevista ao Jornal Primeira Hora da Rádio Aliança, na manhã de quarta-feira, dia 22, o contador da Amauc, Vanderlei Picinini, destacou que  as obras só iniciaram neste mês, em função da burocracia.  “O governo do Estado repassou o dinheiro, mas não tínhamos autonomia. Então, através do Consórcio Lambari, tivemos que contratar uma empresa especializada em engenharia rodoviária para fazer levantamentos dos serviços necessários. Só depois disso, com os dados levantados, a Secretaria da Infraestrutura faz a liberação dos serviços”, relatou ele. “Iniciamos então na SC-283 e acreditamos que nos próximos dias a gente consiga a liberação para mais uma frente de trabalho”, destacou Picinini.


Vanderlei também relatou que outro motivo de atraso nas obras foi a pandemia. “A gente sabe que Concórdia esteve entre os municípios com mais casos no Estado e os técnicos da empresa que fazia o levantamento de dados, acabaram tendo que aguardar. Isso também atrasou o processo”, contou.


O contador também destacou na entrevista, que o trabalho do Projeto Recuperar, é a manutenção das rodovias, e não a revitalização. “É bom esclarecer que o Recuperar tem recursos para roçadas, sinalização e desobstrução da drenagem, operações tapa-buracos, ou seja, é a manutenção preventiva”, detalha Picinini.


As obras estruturantes ou de recuperação de estradas em estado precário, continuam sendo de responsabilidade da Secretaria de Infraestrutura do Estado.



22 jul 20 | 9h10 Por Cristiano Mortari

Projeto Recuperar inicia os serviços de manutenção das rodovias estaduais na região da Amauc

Os primeiros reparos estão sendo feitos na SC-283, entre Concórdia e Seara

Projeto Recuperar inicia os serviços de manutenção das rodovias estaduais na região da Amauc

Os primeiros trabalhos que estão sendo executados são de limpeza e roçadas e começaram recentemente na SC 283, entre Seara e Concórdia. Em seguida os serviços devem ser feitos na SC-390, entre Concórdia, Peritiba, Ipira e Piratuba e na SC-355, de Jaborá a Catanduvas.


O Projeto Recuperar atua na região da Amauc, através do Consórcio Lambari. O convênio com o Governo do Estado para manutenção das estradas estaduais dos 14 municípios, foi assinado ainda no final de 2019, mas os recursos só foram disponibilizados em 2020.


Em entrevista ao Jornal Primeira Hora da Rádio Aliança, na manhã de quarta-feira, dia 22, o contador da Amauc, Vanderlei Picinini, destacou que  as obras só iniciaram neste mês, em função da burocracia.  “O governo do Estado repassou o dinheiro, mas não tínhamos autonomia. Então, através do Consórcio Lambari, tivemos que contratar uma empresa especializada em engenharia rodoviária para fazer levantamentos dos serviços necessários. Só depois disso, com os dados levantados, a Secretaria da Infraestrutura faz a liberação dos serviços”, relatou ele. “Iniciamos então na SC-283 e acreditamos que nos próximos dias a gente consiga a liberação para mais uma frente de trabalho”, destacou Picinini.


Vanderlei também relatou que outro motivo de atraso nas obras foi a pandemia. “A gente sabe que Concórdia esteve entre os municípios com mais casos no Estado e os técnicos da empresa que fazia o levantamento de dados, acabaram tendo que aguardar. Isso também atrasou o processo”, contou.


O contador também destacou na entrevista, que o trabalho do Projeto Recuperar, é a manutenção das rodovias, e não a revitalização. “É bom esclarecer que o Recuperar tem recursos para roçadas, sinalização e desobstrução da drenagem, operações tapa-buracos, ou seja, é a manutenção preventiva”, detalha Picinini.


As obras estruturantes ou de recuperação de estradas em estado precário, continuam sendo de responsabilidade da Secretaria de Infraestrutura do Estado.