Região

23 abr 21 | 16h00 Por Cristiano Mortari

Peritiba registra grande prejuízo na produção de grãos e de leite em função da estiagem

Prefeitura prorrogou o decreto de emergência e está fazendo o transporte de água para mais de 40 propriedades

Peritiba registra grande prejuízo na produção de grãos e de leite em função da estiagem
Imprimir

A Prefeitura de Peritiba, que já havia decretado situação de emergência em outubro de 2020 em função da estiagem, prorrogou o decreto por mais 180 dias. O prefeito Paulo Deitos relatou ao Jornalismo da Aliança FM que o prejuízo na produção de grãos passa de R$ 13 milhões e a produção de leite tem perda de cerca de 250 mil litros por mês, o que equivale a aproximadamente R$ 500 mil mensais.

 

Deitos também registra que a Prefeitura está realizando transporte de água para 42 propriedades do interior e continuará com serviços pelos próximos 180 dias. “Estamos transportando entre 200 e 250 mil litros de água por dia para nossos agricultores, utilizando dois caminhões pipa e tratores”, detalhou.


Com este cenário a Comissão de Defesa Civil do município decidiu prorrogar o decreto e está solicitando que as pessoas façam o uso consciente de água, evitando lavar carros e calçadas nesse período de estiagem.

 

O município recebeu R$ 50 mil da Defesa Civil no fim do mês de março para a aquisição de distribuidor de água com bomba e equipamentos e para auxiliar nos custos com combustível para o transporte de água. A Prefeitura está realizando estudo para perfuração de poços artesianos para minimizar futuras situações de estiagem.

23 abr 21 | 16h00 Por Cristiano Mortari

Peritiba registra grande prejuízo na produção de grãos e de leite em função da estiagem

Prefeitura prorrogou o decreto de emergência e está fazendo o transporte de água para mais de 40 propriedades

Peritiba registra grande prejuízo na produção de grãos e de leite em função da estiagem

A Prefeitura de Peritiba, que já havia decretado situação de emergência em outubro de 2020 em função da estiagem, prorrogou o decreto por mais 180 dias. O prefeito Paulo Deitos relatou ao Jornalismo da Aliança FM que o prejuízo na produção de grãos passa de R$ 13 milhões e a produção de leite tem perda de cerca de 250 mil litros por mês, o que equivale a aproximadamente R$ 500 mil mensais.

 

Deitos também registra que a Prefeitura está realizando transporte de água para 42 propriedades do interior e continuará com serviços pelos próximos 180 dias. “Estamos transportando entre 200 e 250 mil litros de água por dia para nossos agricultores, utilizando dois caminhões pipa e tratores”, detalhou.


Com este cenário a Comissão de Defesa Civil do município decidiu prorrogar o decreto e está solicitando que as pessoas façam o uso consciente de água, evitando lavar carros e calçadas nesse período de estiagem.

 

O município recebeu R$ 50 mil da Defesa Civil no fim do mês de março para a aquisição de distribuidor de água com bomba e equipamentos e para auxiliar nos custos com combustível para o transporte de água. A Prefeitura está realizando estudo para perfuração de poços artesianos para minimizar futuras situações de estiagem.