Região

19 mai 22 | 13h51 Por Sérgio Luiz

OUÇA: Lojistas de Arabutã organizam protesto pedindo urgência em reparos de ponte da SC 154

Manifesto pacífico acontece na tarde desta sexta-feira, dia 20

OUÇA: Lojistas de Arabutã organizam protesto pedindo urgência em reparos de ponte da SC 154
Escute
Imprimir

Preocupados com as rachaduras na ponte de acesso ao município de Arabutã – na rodovia SC-154 - a sociedade civil organizada de Arabutã resolveu agir. A Câmara dos Dirigentes Lojistas deste município fará um protesto pacífico nesta sexta-feira, dia 20, a partir das 16h, para chamar a atenção das autoridades. Fotos e vídeos feitos recentemente mostram as fendas que se formaram na estrutura, que segundo representantes da categoria estão aumentando nos últimos dias. O receio é que o pior aconteça e a cidade fique isolada. 


Para as lideranças, os paliativos como tapa buracos e outras medidas não estão resolvendo. Segundo o presidente da CDL de Arabutã, Gilberto Richter, foram instalados redutores de velocidades (lombadas físicas) nos acessos à ponte.


Mas o que está deixando os representantes do comércio indignados, de acordo com Gilberto, é que em 2019 houve um pedido de auditoria ao Governo de Estado para avaliar as condições da ponte, o que na avaliação foi ignorado, bem como as demais reivindicações.


De acordo com Reichert, a ponte em questão, liga Concórdia ao Vale da produção pela SC-154 (OUÇA)

19 mai 22 | 13h51 Por Sérgio Luiz

OUÇA: Lojistas de Arabutã organizam protesto pedindo urgência em reparos de ponte da SC 154

Manifesto pacífico acontece na tarde desta sexta-feira, dia 20

OUÇA: Lojistas de Arabutã organizam protesto pedindo urgência em reparos de ponte da SC 154

Preocupados com as rachaduras na ponte de acesso ao município de Arabutã – na rodovia SC-154 - a sociedade civil organizada de Arabutã resolveu agir. A Câmara dos Dirigentes Lojistas deste município fará um protesto pacífico nesta sexta-feira, dia 20, a partir das 16h, para chamar a atenção das autoridades. Fotos e vídeos feitos recentemente mostram as fendas que se formaram na estrutura, que segundo representantes da categoria estão aumentando nos últimos dias. O receio é que o pior aconteça e a cidade fique isolada. 


Para as lideranças, os paliativos como tapa buracos e outras medidas não estão resolvendo. Segundo o presidente da CDL de Arabutã, Gilberto Richter, foram instalados redutores de velocidades (lombadas físicas) nos acessos à ponte.


Mas o que está deixando os representantes do comércio indignados, de acordo com Gilberto, é que em 2019 houve um pedido de auditoria ao Governo de Estado para avaliar as condições da ponte, o que na avaliação foi ignorado, bem como as demais reivindicações.


De acordo com Reichert, a ponte em questão, liga Concórdia ao Vale da produção pela SC-154 (OUÇA)