Região

27 out 21 | 17h35 Por André Krüger

MP executa ressarcimento aos cofres por ato de improbidade administrativa em Peritiba

Fatos envolvem ex-secretário e ex-prefeito desse município

MP executa ressarcimento aos cofres por ato de improbidade administrativa em Peritiba
Imprimir

O Ministério Público passou a executar mais de R$ 130 mil decorrentes de concenação de ex-prefeito e ex-secretário do município de Peritiba por improbidade administrativa. A ação foi ajuizada em 2019 pela 4ª Promotoria de Justiça da Comarca de Concórdia.


Trata-se de uma ação por improbidade administrativa relativa a um acidente envolvendo veículo do patrimônio da Administração Municipal. Conforme o MP, o ex-secretário, de forma irregular, conduzia o veículo do Município e foi o responsável por acidente de trânsito. A promotoria completa que nem o ex-secretário e nem o ex-prefeito na época dos fatos tomaram qualquer medida para o ressarcimento do prejuízo aos cofres públicos, decorrentes dos estragos do carro..


De acordo com a 4ª Promotoria, na época dos fatos, foi instaurada uma Comissão Parlamentar de Inquérito, CPI, na Câmara de Vereadores que concluiu para a responsabilização de ambos.


Ao final do processo foram aplicadas as sanções de ressarcimento dos danos aos cofres públicos, cujo valor atualizado corresponde a R$ 90 mil e multa que soma R$ 40 mil. Parte desses valores já foram ressarcidos pelos ex-gestores.

27 out 21 | 17h35 Por André Krüger

MP executa ressarcimento aos cofres por ato de improbidade administrativa em Peritiba

Fatos envolvem ex-secretário e ex-prefeito desse município

MP executa ressarcimento aos cofres por ato de improbidade administrativa em Peritiba

O Ministério Público passou a executar mais de R$ 130 mil decorrentes de concenação de ex-prefeito e ex-secretário do município de Peritiba por improbidade administrativa. A ação foi ajuizada em 2019 pela 4ª Promotoria de Justiça da Comarca de Concórdia.


Trata-se de uma ação por improbidade administrativa relativa a um acidente envolvendo veículo do patrimônio da Administração Municipal. Conforme o MP, o ex-secretário, de forma irregular, conduzia o veículo do Município e foi o responsável por acidente de trânsito. A promotoria completa que nem o ex-secretário e nem o ex-prefeito na época dos fatos tomaram qualquer medida para o ressarcimento do prejuízo aos cofres públicos, decorrentes dos estragos do carro..


De acordo com a 4ª Promotoria, na época dos fatos, foi instaurada uma Comissão Parlamentar de Inquérito, CPI, na Câmara de Vereadores que concluiu para a responsabilização de ambos.


Ao final do processo foram aplicadas as sanções de ressarcimento dos danos aos cofres públicos, cujo valor atualizado corresponde a R$ 90 mil e multa que soma R$ 40 mil. Parte desses valores já foram ressarcidos pelos ex-gestores.