Região

13 mar 20 | 6h00 Por Jocimar Soares

Estiagem: UHE de Machadinho opera com 2,68% de sua capacidade. Já a de Itá está com 81%

Capacidade e volume útil dos reservatórios para a produção de energia elétrica foram informados pelos consórcios que administram empreendimentos.

Estiagem: UHE de Machadinho opera com 2,68% de sua capacidade. Já a de Itá está com 81%
Imprimir

Nos últimos meses, a bacia do rio Uruguai, assim como toda região sul do país, vem passando por uma estiagem severa, o que impacta na quantidade de água disponível para a geração contínua nas usinas hidrelétricas em geral.


Como forma de preservar o volume de água armazenada nos reservatórios das usinas da bacia, o Operador Nacional do Sistema – ONS, vem programando uma série de operações especiais de controle, durante os fins de semana e feriados, quando o consumo de energia é menor. Essa operação também visa aumentar a transferência de energia de outras regiões para a região sul e assim garantir o suprimento de energia elétrica, enquanto preserva os estoques de água para o caso de eventual contingência.


A Usina de Passo Fundo, localizada no Rio Passo Fundo, em Entre Rios do Sul (RS), está gerando conforme programação e demanda do ONS. Seu reservatório está com cerca de 28% de volume útil. Ontem, dia 11 de março, a geração estava zerada em virtude da estratégia do ONS para maximizar a transferência de energia da região Sudeste para a região Sul, além de manter o armazenamento da Usina Hidrelétrica Passo Fundo em virtude da baixos volumes de chuva na bacia do Rio Passo Fundo.


Já a Usina Hidrelétrica Machadinho, localizada no rio Pelotas, no município de Piratuba (SC). está com 2,68% de capacidade de seu reservatório, gerando energia conforme a programação do ONS, mas também poderá ter sua geração interrompida conforme estratégia do órgão.


O reservatório da Usina de Itá, localizada no rio Uruguai, no município de Aratiba, está com 81% da sua capacidade e a Usina está gerando normalmente conforme programação do ONS.


(Fonte: Anal Paula Roncaglio/Especial)

13 mar 20 | 6h00 Por Jocimar Soares

Estiagem: UHE de Machadinho opera com 2,68% de sua capacidade. Já a de Itá está com 81%

Capacidade e volume útil dos reservatórios para a produção de energia elétrica foram informados pelos consórcios que administram empreendimentos.

Estiagem: UHE de Machadinho opera com 2,68% de sua capacidade. Já a de Itá está com 81%

Nos últimos meses, a bacia do rio Uruguai, assim como toda região sul do país, vem passando por uma estiagem severa, o que impacta na quantidade de água disponível para a geração contínua nas usinas hidrelétricas em geral.


Como forma de preservar o volume de água armazenada nos reservatórios das usinas da bacia, o Operador Nacional do Sistema – ONS, vem programando uma série de operações especiais de controle, durante os fins de semana e feriados, quando o consumo de energia é menor. Essa operação também visa aumentar a transferência de energia de outras regiões para a região sul e assim garantir o suprimento de energia elétrica, enquanto preserva os estoques de água para o caso de eventual contingência.


A Usina de Passo Fundo, localizada no Rio Passo Fundo, em Entre Rios do Sul (RS), está gerando conforme programação e demanda do ONS. Seu reservatório está com cerca de 28% de volume útil. Ontem, dia 11 de março, a geração estava zerada em virtude da estratégia do ONS para maximizar a transferência de energia da região Sudeste para a região Sul, além de manter o armazenamento da Usina Hidrelétrica Passo Fundo em virtude da baixos volumes de chuva na bacia do Rio Passo Fundo.


Já a Usina Hidrelétrica Machadinho, localizada no rio Pelotas, no município de Piratuba (SC). está com 2,68% de capacidade de seu reservatório, gerando energia conforme a programação do ONS, mas também poderá ter sua geração interrompida conforme estratégia do órgão.


O reservatório da Usina de Itá, localizada no rio Uruguai, no município de Aratiba, está com 81% da sua capacidade e a Usina está gerando normalmente conforme programação do ONS.


(Fonte: Anal Paula Roncaglio/Especial)