Região

14 abr 21 | 13h00 Por Cristiano Mortari

Empresa que elabora projeto de revitalização da SC-150, entre Capinzal e Piratuba, pede mais prazo

Rodovia tem pouco mais de 25 quilômetros entre os dois municípios e apresenta buracos ao longo do trecho

Empresa que elabora projeto de revitalização da SC-150, entre Capinzal e Piratuba, pede mais prazo
Imprimir

A certeza que os motoristas têm é que a obra de revitalização da SC-150, entre Piratuba e Capinzal, vai demorar “mais um pouco” para sair do papel. Já existe a autorização do Governo do Estado para que, pelo menos o projeto seja elaborado, porém a empresa responsável solicitou mais prazo para entregar o estudo. A informação foi confirmada ao Jornalismo da Aliança FM, nesta quarta-feira, dia 14, pelo coordenador Regional Meio Oeste da Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade, Luiz Felipe Gemelli.

 

A rodovia, que tem pouco mais de 25 quilômetros entre os dois municípios, apresenta problemas há muitos anos. Inúmeras operações tapa-buracos já foram realizadas, mas nenhuma ação resolveu o problema em definitivo. Com frequência, motoristas têm prejuízos ao caírem com veículos em buracos ao longo do trecho. Até moradores, que residem próximo à rodovia já taparam buracos por conta própria.

 

Ainda em maio de 2020 o governador Carlos Moisés esteve em Capinzal e autorizou a elaboração do projeto de restauração da rodovia. No evento, ele confirmou o investimento de mais de R$ 560 mil para o estudo. O prazo para a empresa contratada entregar o projeto era de um ano, ou seja, o projeto executivo deveria ser apresentado no próximo mês. O fato é que a empresa não vai conseguir entregar em maio. “A empresa contratada solicitou mais 60 dias para apresentação do projeto. É um trabalho complexo e a justificativa é que parte do estudo foi prejudicada pela pandemia”, explicou Gemelli. “Ficou difícil avaliar, por exemplo, o tráfego da rodovia, que mudou muito no período da pandemia”, detalhou o coordenador.

 

Ele garantiu que o projeto está sendo elaborado e que assim que for apresentado, será encaminhado ao Governo, para avaliação e licitação da obra de revitalização. “Sim, a empresa solicitou estes 60 dias, mas já nos apresentou o pré-projeto. Assim que recebermos, fica a cargo do Governo a licitação. A obra é estimada em R$ 50 milhões”, destacou.

 

De acordo com o governo do Estado o projeto prevê reforma da ponte Arroio da Vila, em Piratuba com inclusão de passeios laterais, travessias urbanas e estudo da inclusão de aproximadamente 10 quilômetros de faixa adicional na rodovia.

 

Para amenizar:

Gemelli adiantou que mais uma operação tapa-buracos na rodovia já foi licitada, mas não estabeleceu prazo para o início do serviço. “É necessário que o contrato seja assinado pelo Governo. Assim que for feito a empresa inicia o tapa-buracos”, registrou.

14 abr 21 | 13h00 Por Cristiano Mortari

Empresa que elabora projeto de revitalização da SC-150, entre Capinzal e Piratuba, pede mais prazo

Rodovia tem pouco mais de 25 quilômetros entre os dois municípios e apresenta buracos ao longo do trecho

Empresa que elabora projeto de revitalização da SC-150, entre Capinzal e Piratuba, pede mais prazo

A certeza que os motoristas têm é que a obra de revitalização da SC-150, entre Piratuba e Capinzal, vai demorar “mais um pouco” para sair do papel. Já existe a autorização do Governo do Estado para que, pelo menos o projeto seja elaborado, porém a empresa responsável solicitou mais prazo para entregar o estudo. A informação foi confirmada ao Jornalismo da Aliança FM, nesta quarta-feira, dia 14, pelo coordenador Regional Meio Oeste da Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade, Luiz Felipe Gemelli.

 

A rodovia, que tem pouco mais de 25 quilômetros entre os dois municípios, apresenta problemas há muitos anos. Inúmeras operações tapa-buracos já foram realizadas, mas nenhuma ação resolveu o problema em definitivo. Com frequência, motoristas têm prejuízos ao caírem com veículos em buracos ao longo do trecho. Até moradores, que residem próximo à rodovia já taparam buracos por conta própria.

 

Ainda em maio de 2020 o governador Carlos Moisés esteve em Capinzal e autorizou a elaboração do projeto de restauração da rodovia. No evento, ele confirmou o investimento de mais de R$ 560 mil para o estudo. O prazo para a empresa contratada entregar o projeto era de um ano, ou seja, o projeto executivo deveria ser apresentado no próximo mês. O fato é que a empresa não vai conseguir entregar em maio. “A empresa contratada solicitou mais 60 dias para apresentação do projeto. É um trabalho complexo e a justificativa é que parte do estudo foi prejudicada pela pandemia”, explicou Gemelli. “Ficou difícil avaliar, por exemplo, o tráfego da rodovia, que mudou muito no período da pandemia”, detalhou o coordenador.

 

Ele garantiu que o projeto está sendo elaborado e que assim que for apresentado, será encaminhado ao Governo, para avaliação e licitação da obra de revitalização. “Sim, a empresa solicitou estes 60 dias, mas já nos apresentou o pré-projeto. Assim que recebermos, fica a cargo do Governo a licitação. A obra é estimada em R$ 50 milhões”, destacou.

 

De acordo com o governo do Estado o projeto prevê reforma da ponte Arroio da Vila, em Piratuba com inclusão de passeios laterais, travessias urbanas e estudo da inclusão de aproximadamente 10 quilômetros de faixa adicional na rodovia.

 

Para amenizar:

Gemelli adiantou que mais uma operação tapa-buracos na rodovia já foi licitada, mas não estabeleceu prazo para o início do serviço. “É necessário que o contrato seja assinado pelo Governo. Assim que for feito a empresa inicia o tapa-buracos”, registrou.