Região

18 jun 20 | 10h06 Por Cristiano Mortari

Bombeiros Voluntários de Ipumirim completam 28 anos de atividades nesta quinta-feira

Corporação enfrenta dificuldade financeira em função da pandemia do Coronavírus

Bombeiros Voluntários de Ipumirim completam 28 anos de atividades nesta quinta-feira
Imprimir

A Corporação dos Bombeiros Voluntários de Ipumirim completa 28 anos de atividades nesta quinta-feira, dia 18. Em função da pandemia do Coronavírus, não haverá nenhum evento de comemoração. A pandemia também tem causado dificuldades financeiras à instituição.


O comandante dos Bombeiros Voluntários, Rodrigo Ohlweiler, relatou em entrevista à Rádio Aliança, que as atividades da Corporação iniciaram no município em 1992, depois de algumas ocorrências que causaram grandes prejuízos aio município. “Na década de 80 e 90 vários incêndios foram registrados aqui, com grandes perdas. O principal foi o de uma madeireira onde o fogo consumiu tudo. Nessa época os Bombeiros mais próximos eram os de Concórdia. Depois destes fatos, a Prefeitura, empresários e a comunidade se mobilizaram para criar a instituição”, contou. “O primeiro comandante foi o seu Arli Raubert e o presidente, seu Ari Giumbelli, que iniciaram os trabalhos de filiação aos Bombeiros do Estado e busca de voluntários”, detalhou.


De acordo com o comandante, os primeiros equipamentos e veículos foram adquiridos com ajuda da Prefeitura e da comunidade. “Com toda ajuda dos moradores locais foi comprado o primeiro caminhão, um Chevrolet D-60. A Prefeitura doou uma Rural, que era a ambulância. Não havia uma sede ainda,  as viaturas ficavam no centro e os chamados eram feitos ao telefone de um estabelecimento comercial da cidade”, recorda. “Depois a Prefeitura cedeu um local na Garagem da Secretaria de Obras”, registra.


Atualmente:

Aos 28 anos a Corporação tem sede própria e 42 bombeiros. São quatro efetivos e 38 voluntários. Eles contam com dois caminhões de combate a incêndio, duas ambulâncias e uma unidade de resgate. Ohlweiler destacou na entrevista que a estrutura tem equipamentos para todos os atendimentos necessários, como combate a incêndio, resgates, socorros, atendimento a acidentes, entre outros.


Situação financeira:

A Corporação é mantida com recursos de convênios com a Prefeitura de Ipumirim e com os Bombeiros Militares. A principal fonte de renda é a ajuda da comunidade. De acordo com o comandante a instituição passa por dificuldade financeira neste ano, em função da pandemia. Várias atividades que eram realizadas e contavam com a participação dos bombeiros, e geravam renda, foram canceladas. “Deixamos de arrecadar cerca de R$ 50 mil neste ano”, lamentou Rodrigo. "Temos despesas com os efetivos, manutenção dos equipamentos, dos veículos, pagamento de energia, entre outros gastos mensais", informou.


Quem quiser fazer doação, de qualquer valor, pode ligar no 34381293, para saber como proceder, ou ainda, fazer transferência na conta da Corporação. A agência é a do Sicoob, 3067 e a conta é 13.496-1


18 jun 20 | 10h06 Por Cristiano Mortari

Bombeiros Voluntários de Ipumirim completam 28 anos de atividades nesta quinta-feira

Corporação enfrenta dificuldade financeira em função da pandemia do Coronavírus

Bombeiros Voluntários de Ipumirim completam 28 anos de atividades nesta quinta-feira

A Corporação dos Bombeiros Voluntários de Ipumirim completa 28 anos de atividades nesta quinta-feira, dia 18. Em função da pandemia do Coronavírus, não haverá nenhum evento de comemoração. A pandemia também tem causado dificuldades financeiras à instituição.


O comandante dos Bombeiros Voluntários, Rodrigo Ohlweiler, relatou em entrevista à Rádio Aliança, que as atividades da Corporação iniciaram no município em 1992, depois de algumas ocorrências que causaram grandes prejuízos aio município. “Na década de 80 e 90 vários incêndios foram registrados aqui, com grandes perdas. O principal foi o de uma madeireira onde o fogo consumiu tudo. Nessa época os Bombeiros mais próximos eram os de Concórdia. Depois destes fatos, a Prefeitura, empresários e a comunidade se mobilizaram para criar a instituição”, contou. “O primeiro comandante foi o seu Arli Raubert e o presidente, seu Ari Giumbelli, que iniciaram os trabalhos de filiação aos Bombeiros do Estado e busca de voluntários”, detalhou.


De acordo com o comandante, os primeiros equipamentos e veículos foram adquiridos com ajuda da Prefeitura e da comunidade. “Com toda ajuda dos moradores locais foi comprado o primeiro caminhão, um Chevrolet D-60. A Prefeitura doou uma Rural, que era a ambulância. Não havia uma sede ainda,  as viaturas ficavam no centro e os chamados eram feitos ao telefone de um estabelecimento comercial da cidade”, recorda. “Depois a Prefeitura cedeu um local na Garagem da Secretaria de Obras”, registra.


Atualmente:

Aos 28 anos a Corporação tem sede própria e 42 bombeiros. São quatro efetivos e 38 voluntários. Eles contam com dois caminhões de combate a incêndio, duas ambulâncias e uma unidade de resgate. Ohlweiler destacou na entrevista que a estrutura tem equipamentos para todos os atendimentos necessários, como combate a incêndio, resgates, socorros, atendimento a acidentes, entre outros.


Situação financeira:

A Corporação é mantida com recursos de convênios com a Prefeitura de Ipumirim e com os Bombeiros Militares. A principal fonte de renda é a ajuda da comunidade. De acordo com o comandante a instituição passa por dificuldade financeira neste ano, em função da pandemia. Várias atividades que eram realizadas e contavam com a participação dos bombeiros, e geravam renda, foram canceladas. “Deixamos de arrecadar cerca de R$ 50 mil neste ano”, lamentou Rodrigo. "Temos despesas com os efetivos, manutenção dos equipamentos, dos veículos, pagamento de energia, entre outros gastos mensais", informou.


Quem quiser fazer doação, de qualquer valor, pode ligar no 34381293, para saber como proceder, ou ainda, fazer transferência na conta da Corporação. A agência é a do Sicoob, 3067 e a conta é 13.496-1