Região

29 nov 23 | 8h57 Por Alisson Martins

Arabutã terá novo espaço para Farmácia Básica

Arabutã terá novo espaço para Farmácia Básica
Imprimir

A nova Farmácia Pública de Arabutã promete aprimorar o acolhimento e o atendimento ao público para o ano de 2024. Um novo local está alugado, com um ambiente super agradável e acolhedor, um amplo espaço para armazenagem e dispensação dos medicamentos. O Município de Arabutã, Secretaria Municipal de Saúde, Atenção Primária em Saúde e Assistência Farmacêutica estão preparando tudo para oferecer o melhor serviço aos cidadãos arabutanenses. 


Esse projeto iniciou-se com uma demanda por mais espaço para armazenagem de estoque, uma vez que após uma análise profunda, concluiu-se que a única forma de estabilizar os fluxos de estoque de medicamentos é contar com um estoque maior e estável, evitando a recorrência de compras e dando maior margem de tempo entre elas, o que resulta numa diminuição de probabilidade de falta de medicamento por atrasos na entrega. 


Assim, com a oportunidade da vacância do estabelecimento ao lado da Unidade Básica de Saúde, iniciou-se o projeto da nova farmácia em setembro de 2023. A partir desta data, foi necessário adaptação da acessibilidade, realização de licitação para pintura, divisórias internas e mobiliário. Como todos estes fatores dependem de licitação, o novo espaço ficará disponível somente em 2024, estando dentro dos prazos de planejamento de implantação deste novo projeto. 


Mais conforto e agilidade


Este novo ambiente irá oferecer um espaço amplo de recepção e de acolhimento, contemplado com dois guichês de atendimento simultâneos, um guichê adaptado à portabilidade, uma sala para conferência e organização dos medicamentos e o mais importante, uma sala para atendimento farmacêutico individual, onde os farmacêuticos possam dar um atendimento mais detalhado às pessoas com maiores dificuldades, auxiliando-as com a organização, tirando dúvidas dos medicamentos, fazendo um acompanhamento mais minucioso e tornando esse momento mais humanizado e resolutivo.


 O objetivo da Administração Municipal é fazer a melhor gestão possível dos recursos e reverter as possibilidades em benefício à população, aumentando a margem de assertividade na oferta e procura nas mais diversas áreas da Assistência à Saúde Municipal e nas políticas públicas, fazendo com que o cidadão possa ter seus direitos constitucionais garantidos, conforme preconiza os princípios e diretrizes doutrinários do Sistema Único de Saúde da Universalidade, Integralidade e Equidade.


O recurso utilizado para o pagamento do aluguel não impedirá na compra de medicamentos, considerando que não há viabilidade ou mesmo legalidade em se usar recursos específicos da Assistência Farmacêutica para pagamentos de aluguel de imóveis, sendo que para tais fins, o Poder Público Municipal conta com recursos correntes de custeio oriundos do Fundo Nacional e Estadual com tais finalidades.


Hoje, o Município fornece 237 tipos de medicamentos, sendo que 158 são os básicos e 79 não básicos. Além destes, também estão inseridos os remédios judicializados. No trimestre de agosto a outubro, 1.847 pacientes receberam medicamentos dispensados pela Farmácia Básica, totalizando um montante de R$ 94.328,62. No momento, o Município não está recebendo alguns medicamentos por falta de matéria prima da indústria, podendo ser confirmada essa falta geral nas farmácias comerciais, resultando em 13 itens, equivalente a 5% dos medicamentos básicos. O Poder Público tem disponível hoje 757.458 unidades em estoque. O índice mínimo gasto por lei é de 15% do orçamento. Atualmente, a Administração Municipal de Arabutã está investindo 23,34% (um dado bem expressivo).


Até no momento, a Municipalidade tem um acumulado de investimentos no cidadão Arabutanense de R$ 8.280.265,46 (recursos para a Saúde). Na Lei Orçamentária de 2023 estava previsto um montante de R$ 300.00,00 para aquisição de medicamentos. Durante o exercício, a Administração Municipal atualizou o orçamento para R$ 705.000,00, sendo que até a data de hoje foi liquidado um valor de R$ 519.000,00.


Além disso, o Município conta com os repasses federais e estaduais para a assistência farmacêutica, recebendo R$ 9,60 por habitante/ano, totalizando aproximadamente R$ 42 mil reais, o que representa 8% dos gastos totais, sendo os demais 92% complementados com recursos do município. Isso demonstra que a Gestão Municipal está se importando com a saúde da população.


Por fim, a mudança de local da Farmácia Básica não é um ato ilegal e muito menos imoral. Os investimentos estão sendo feitos pensando no bom atendimento e melhor logística com os medicamentos. Essa forma de proceder caracteriza uma Gestão transparente e coerente. A Administração Municipal de Arabutã agradece a todos os funcionários pelo trabalho e dedicação.


ASCOM

29 nov 23 | 8h57 Por Alisson Martins

Arabutã terá novo espaço para Farmácia Básica

Arabutã terá novo espaço para Farmácia Básica

A nova Farmácia Pública de Arabutã promete aprimorar o acolhimento e o atendimento ao público para o ano de 2024. Um novo local está alugado, com um ambiente super agradável e acolhedor, um amplo espaço para armazenagem e dispensação dos medicamentos. O Município de Arabutã, Secretaria Municipal de Saúde, Atenção Primária em Saúde e Assistência Farmacêutica estão preparando tudo para oferecer o melhor serviço aos cidadãos arabutanenses. 


Esse projeto iniciou-se com uma demanda por mais espaço para armazenagem de estoque, uma vez que após uma análise profunda, concluiu-se que a única forma de estabilizar os fluxos de estoque de medicamentos é contar com um estoque maior e estável, evitando a recorrência de compras e dando maior margem de tempo entre elas, o que resulta numa diminuição de probabilidade de falta de medicamento por atrasos na entrega. 


Assim, com a oportunidade da vacância do estabelecimento ao lado da Unidade Básica de Saúde, iniciou-se o projeto da nova farmácia em setembro de 2023. A partir desta data, foi necessário adaptação da acessibilidade, realização de licitação para pintura, divisórias internas e mobiliário. Como todos estes fatores dependem de licitação, o novo espaço ficará disponível somente em 2024, estando dentro dos prazos de planejamento de implantação deste novo projeto. 


Mais conforto e agilidade


Este novo ambiente irá oferecer um espaço amplo de recepção e de acolhimento, contemplado com dois guichês de atendimento simultâneos, um guichê adaptado à portabilidade, uma sala para conferência e organização dos medicamentos e o mais importante, uma sala para atendimento farmacêutico individual, onde os farmacêuticos possam dar um atendimento mais detalhado às pessoas com maiores dificuldades, auxiliando-as com a organização, tirando dúvidas dos medicamentos, fazendo um acompanhamento mais minucioso e tornando esse momento mais humanizado e resolutivo.


 O objetivo da Administração Municipal é fazer a melhor gestão possível dos recursos e reverter as possibilidades em benefício à população, aumentando a margem de assertividade na oferta e procura nas mais diversas áreas da Assistência à Saúde Municipal e nas políticas públicas, fazendo com que o cidadão possa ter seus direitos constitucionais garantidos, conforme preconiza os princípios e diretrizes doutrinários do Sistema Único de Saúde da Universalidade, Integralidade e Equidade.


O recurso utilizado para o pagamento do aluguel não impedirá na compra de medicamentos, considerando que não há viabilidade ou mesmo legalidade em se usar recursos específicos da Assistência Farmacêutica para pagamentos de aluguel de imóveis, sendo que para tais fins, o Poder Público Municipal conta com recursos correntes de custeio oriundos do Fundo Nacional e Estadual com tais finalidades.


Hoje, o Município fornece 237 tipos de medicamentos, sendo que 158 são os básicos e 79 não básicos. Além destes, também estão inseridos os remédios judicializados. No trimestre de agosto a outubro, 1.847 pacientes receberam medicamentos dispensados pela Farmácia Básica, totalizando um montante de R$ 94.328,62. No momento, o Município não está recebendo alguns medicamentos por falta de matéria prima da indústria, podendo ser confirmada essa falta geral nas farmácias comerciais, resultando em 13 itens, equivalente a 5% dos medicamentos básicos. O Poder Público tem disponível hoje 757.458 unidades em estoque. O índice mínimo gasto por lei é de 15% do orçamento. Atualmente, a Administração Municipal de Arabutã está investindo 23,34% (um dado bem expressivo).


Até no momento, a Municipalidade tem um acumulado de investimentos no cidadão Arabutanense de R$ 8.280.265,46 (recursos para a Saúde). Na Lei Orçamentária de 2023 estava previsto um montante de R$ 300.00,00 para aquisição de medicamentos. Durante o exercício, a Administração Municipal atualizou o orçamento para R$ 705.000,00, sendo que até a data de hoje foi liquidado um valor de R$ 519.000,00.


Além disso, o Município conta com os repasses federais e estaduais para a assistência farmacêutica, recebendo R$ 9,60 por habitante/ano, totalizando aproximadamente R$ 42 mil reais, o que representa 8% dos gastos totais, sendo os demais 92% complementados com recursos do município. Isso demonstra que a Gestão Municipal está se importando com a saúde da população.


Por fim, a mudança de local da Farmácia Básica não é um ato ilegal e muito menos imoral. Os investimentos estão sendo feitos pensando no bom atendimento e melhor logística com os medicamentos. Essa forma de proceder caracteriza uma Gestão transparente e coerente. A Administração Municipal de Arabutã agradece a todos os funcionários pelo trabalho e dedicação.


ASCOM