Política

25 nov 21 | 9h15 Por Jocimar Soares

Vereadores encaminham Moção de Repúdio pelo baixo efetivo do IGP de Concórdia

Assunto foi tratado na Sessão da quarta-feira, dia 25

Vereadores encaminham Moção de Repúdio pelo baixo efetivo do IGP de Concórdia
Imprimir

Os vereadores Fábio Luis Ferri (PL); Vilmar Comassetto PDT); Fernando Busetto (PSDB); Margarete Poletto Dalla Costa (PT); Fabiano Caitano (PSDB); Honestino Malacarne Junior (MDB); Dari Pilger (PL); Jaderson Miguel Prudente (PL); Mauro Acir Fretta (PL); Lenir Genilse Molossi Comin (PSDB); João Paraguaçu Cardoso (PSDB); André Rizelo (PT); Ingrid Fiorentin (PT) protocolaram Moção de Repúdio, solicitando ao Governador do Estado, Carlos Moises da Silva e o Diretor do Instituto Geral de Perícias Criminal, Giovani Eduardo Adriano, sobre a situação que se encontra o Instituto Geral de Perícia (IGP) no Município de Concórdia.


O vereador, Fábio Ferri (PL) citou que no ano de 2021 o núcleo sofreu uma diminuição no quadro de servidores auxiliares criminalísticos, afastamentos de auxiliares médicos legistas e diminuição das vagas de estagiários. Destacaram ainda que o IGP de Concordia não possui viatura adequada para o trabalho desenvolvido em estradas, no interior dos municípios. Devido há alguns problemas encaminhou uma Moção ao Governo do Estado neste ano, mas não recebeu resposta, o que o revoltou, tendo a intenção da Moção de Repúdio, agora com o apoio de todos os vereadores.


No pronunciamento foi destacado que o IGP não consegue levar um trabalho de excelência em virtude da falta de pessoal, equipamentos modernos e adequados e, que nem mesmo, possui empresa contratada para a devida limpeza do prédio.


(Fonte: Ederson Vilas Bôas/Ascom/CVC)

25 nov 21 | 9h15 Por Jocimar Soares

Vereadores encaminham Moção de Repúdio pelo baixo efetivo do IGP de Concórdia

Assunto foi tratado na Sessão da quarta-feira, dia 25

Vereadores encaminham Moção de Repúdio pelo baixo efetivo do IGP de Concórdia

Os vereadores Fábio Luis Ferri (PL); Vilmar Comassetto PDT); Fernando Busetto (PSDB); Margarete Poletto Dalla Costa (PT); Fabiano Caitano (PSDB); Honestino Malacarne Junior (MDB); Dari Pilger (PL); Jaderson Miguel Prudente (PL); Mauro Acir Fretta (PL); Lenir Genilse Molossi Comin (PSDB); João Paraguaçu Cardoso (PSDB); André Rizelo (PT); Ingrid Fiorentin (PT) protocolaram Moção de Repúdio, solicitando ao Governador do Estado, Carlos Moises da Silva e o Diretor do Instituto Geral de Perícias Criminal, Giovani Eduardo Adriano, sobre a situação que se encontra o Instituto Geral de Perícia (IGP) no Município de Concórdia.


O vereador, Fábio Ferri (PL) citou que no ano de 2021 o núcleo sofreu uma diminuição no quadro de servidores auxiliares criminalísticos, afastamentos de auxiliares médicos legistas e diminuição das vagas de estagiários. Destacaram ainda que o IGP de Concordia não possui viatura adequada para o trabalho desenvolvido em estradas, no interior dos municípios. Devido há alguns problemas encaminhou uma Moção ao Governo do Estado neste ano, mas não recebeu resposta, o que o revoltou, tendo a intenção da Moção de Repúdio, agora com o apoio de todos os vereadores.


No pronunciamento foi destacado que o IGP não consegue levar um trabalho de excelência em virtude da falta de pessoal, equipamentos modernos e adequados e, que nem mesmo, possui empresa contratada para a devida limpeza do prédio.


(Fonte: Ederson Vilas Bôas/Ascom/CVC)