Política

07 ago 19 | 14h18 Por Analu Slongo

Vereadores cobram agilidade nas definições do abastecimento de água em Concórdia

Eles querem ter acesso ao estudo de viabilidade técnica e econômica que foi contratado pela prefeitura

Vereadores cobram agilidade nas definições do abastecimento de água em Concórdia
Escute
Imprimir

Dezembro está quase aí e o prefeito de Concórdia, Rogério Pacheco, terá que sinalizar o que pretende fazer com o futuro do abastecimento de água e do tratamento de esgoto no município. Isso porque o atual contrato com a Casan vence em 27 de dezembro de 2020 e um ano antes disso é preciso sinalizar de forma documentada o que o governo pretende fazer. O que os vereadores estão cobrando é agilidade nesses encaminhamentos e acesso às informações do estudo de viabilidade técnica e econômica do sistema de abastecimento de água e do tratamento de esgoto que foi contratado pela prefeitura.


Evandro Pegoraro (PT) e Edno Gonçalves (PDT) apresentaram um requerimento nesta semana solicitando cópia do estudo. Pegoraro argumentou que a apresentação desses dados é fundamental para que se faça um bom debate com a sociedade. Edno Gonçalves voltou a dizer que Concórdia está atrasada nos encaminhamentos. Closmar Zagonel (MDB), que preside a Comissão de Urbanização na Câmara de Vereadores, disse que desde abril está tentando agendar uma conversa com o governo municipal sobre este assunto.


O assessor de Planejamento da Prefeitura de Concórdia, Daniel Faganello, informou que o estudo de viabilidade técnica e econômica do abastecimento de água foi entregue em junho. Segundo ele, até o fim deste mês o governo municipal pretende definir como irá trabalhar essas informações.


Ouça o debate dos vereadores no áudio acima

07 ago 19 | 14h18 Por Analu Slongo

Vereadores cobram agilidade nas definições do abastecimento de água em Concórdia

Eles querem ter acesso ao estudo de viabilidade técnica e econômica que foi contratado pela prefeitura

Vereadores cobram agilidade nas definições do abastecimento de água em Concórdia

Dezembro está quase aí e o prefeito de Concórdia, Rogério Pacheco, terá que sinalizar o que pretende fazer com o futuro do abastecimento de água e do tratamento de esgoto no município. Isso porque o atual contrato com a Casan vence em 27 de dezembro de 2020 e um ano antes disso é preciso sinalizar de forma documentada o que o governo pretende fazer. O que os vereadores estão cobrando é agilidade nesses encaminhamentos e acesso às informações do estudo de viabilidade técnica e econômica do sistema de abastecimento de água e do tratamento de esgoto que foi contratado pela prefeitura.


Evandro Pegoraro (PT) e Edno Gonçalves (PDT) apresentaram um requerimento nesta semana solicitando cópia do estudo. Pegoraro argumentou que a apresentação desses dados é fundamental para que se faça um bom debate com a sociedade. Edno Gonçalves voltou a dizer que Concórdia está atrasada nos encaminhamentos. Closmar Zagonel (MDB), que preside a Comissão de Urbanização na Câmara de Vereadores, disse que desde abril está tentando agendar uma conversa com o governo municipal sobre este assunto.


O assessor de Planejamento da Prefeitura de Concórdia, Daniel Faganello, informou que o estudo de viabilidade técnica e econômica do abastecimento de água foi entregue em junho. Segundo ele, até o fim deste mês o governo municipal pretende definir como irá trabalhar essas informações.


Ouça o debate dos vereadores no áudio acima