Política

18 nov 20 | 15h17 Por Jocimar Soares

Projeto que proíbe inauguração de obra pública inacabada é aprovado na Câmara

Assunto foi levantado na segunda Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores, na manhã de hoje

Projeto que proíbe inauguração de obra pública inacabada é aprovado na Câmara
Imprimir

Foi aprovado em primeira votação nesta quarta-feira (18) o Projeto de Lei que proíbe a inauguração ou entrega de obra pública inacabada em Concórdia. O documento é de autoria da vereadora Marilane Fiametti Stuani (MDB) e irá para segunda votação nesta quinta-feira (19).


Conforme o projeto, as obras, mesmo que concluídas estruturalmente, mas que não estejam aptas ao atendimento imediato ao fim que se destina, ficarão proibidas de serem inauguradas oficialmente.


O documento prevê como obra pública inacabada aquela que não está apta a entrar em funcionamento imediato por não preencher todas as exigências e a que não atenda ao fim que se destina, embora concluída, exista algum fator que impeça o uso e a entrega para a população, por falta de servidores e profissionais da área, de materiais de expediente e de equipamentos afins ou situações similares.


Caso seja aprovado também em segunda votação, o Projeto de Lei seguirá para análise do Executivo.


(Fonte: Daisy Trombetta/Ascom/Câmara de Vereadores)

18 nov 20 | 15h17 Por Jocimar Soares

Projeto que proíbe inauguração de obra pública inacabada é aprovado na Câmara

Assunto foi levantado na segunda Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores, na manhã de hoje

Projeto que proíbe inauguração de obra pública inacabada é aprovado na Câmara

Foi aprovado em primeira votação nesta quarta-feira (18) o Projeto de Lei que proíbe a inauguração ou entrega de obra pública inacabada em Concórdia. O documento é de autoria da vereadora Marilane Fiametti Stuani (MDB) e irá para segunda votação nesta quinta-feira (19).


Conforme o projeto, as obras, mesmo que concluídas estruturalmente, mas que não estejam aptas ao atendimento imediato ao fim que se destina, ficarão proibidas de serem inauguradas oficialmente.


O documento prevê como obra pública inacabada aquela que não está apta a entrar em funcionamento imediato por não preencher todas as exigências e a que não atenda ao fim que se destina, embora concluída, exista algum fator que impeça o uso e a entrega para a população, por falta de servidores e profissionais da área, de materiais de expediente e de equipamentos afins ou situações similares.


Caso seja aprovado também em segunda votação, o Projeto de Lei seguirá para análise do Executivo.


(Fonte: Daisy Trombetta/Ascom/Câmara de Vereadores)