Política

08 jul 19 | 23h55 Por Analu Slongo

Base do governo vira o jogo e veto aos bloqueadores de ar é aprovado por unanimidade

Vereador Closmar Zagonel (MDB) diz que vai fazer algumas alterações e apresentar um novo projeto

Base do governo vira o jogo e veto aos bloqueadores de ar é aprovado por unanimidade
Escute
Imprimir

O que parecia estar encaminhado teve um novo desfecho. A derrubada ao veto do prefeito de Concórdia, Rogério Pacheco (PSDB), sobre o projeto que o obrigaria a Casan a instalar bloqueadores de ar nos hidrômetros era dada como certa, mas não ocorreu. Os vereadores da base do governo pontuaram falhas no projeto que foi apresentado por Closmar Zagonel (MDB) e o veto foi aprovado por unanimidade na sessão realizada na noite desta segunda-feira, 8 de julho.


Anderson Guzzatto (PL) foi o primeiro a se manifestar no debate que durou quase duas horas e argumentou que o projeto foi uma cópia de uma lei que não teve prosseguimento na Assembleia Legislativa de Santa Catarina.


Artêmio Ortigara (PL) pediu desculpas à população por ter sido favorável ao projeto quando foi aprovado por unanimidade na Câmara de Vereadores em maio de 2019. Ortigara destacou que os supressores de ar não são aprovados pelo Inmetro. O vereador disse que usou como base para a decisão parte do parecer do assessor jurídico do Legislativo.


O líder do governo na Câmara, Fabiano Caitano (PSDB), argumentou que os vereadores não podem fazer leis que não possam ser colocadas em prática. Ele pontuou que o projeto foi feito para ganhar destaque nas redes sociais.


Closmar Zagonel (MDB) mais uma vez usou o discurso de que votar contra o projeto que obrigaria a Casan a instalar os bloqueadores de ar é ser contra a população.


Os vereadores da situação conseguiram convencer que havia falhas jurídicas no projeto e todos votaram a favor do veto do prefeito, inclusive Zagonel que foi o autor da proposta. Closmar Zagonel disse que irá apresentar outro projeto com uma nova redação ainda nas sessões desta semana. (Ouça o debate dos vereadores no áudio acima). 

08 jul 19 | 23h55 Por Analu Slongo

Base do governo vira o jogo e veto aos bloqueadores de ar é aprovado por unanimidade

Vereador Closmar Zagonel (MDB) diz que vai fazer algumas alterações e apresentar um novo projeto

Base do governo vira o jogo e veto aos bloqueadores de ar é aprovado por unanimidade

O que parecia estar encaminhado teve um novo desfecho. A derrubada ao veto do prefeito de Concórdia, Rogério Pacheco (PSDB), sobre o projeto que o obrigaria a Casan a instalar bloqueadores de ar nos hidrômetros era dada como certa, mas não ocorreu. Os vereadores da base do governo pontuaram falhas no projeto que foi apresentado por Closmar Zagonel (MDB) e o veto foi aprovado por unanimidade na sessão realizada na noite desta segunda-feira, 8 de julho.


Anderson Guzzatto (PL) foi o primeiro a se manifestar no debate que durou quase duas horas e argumentou que o projeto foi uma cópia de uma lei que não teve prosseguimento na Assembleia Legislativa de Santa Catarina.


Artêmio Ortigara (PL) pediu desculpas à população por ter sido favorável ao projeto quando foi aprovado por unanimidade na Câmara de Vereadores em maio de 2019. Ortigara destacou que os supressores de ar não são aprovados pelo Inmetro. O vereador disse que usou como base para a decisão parte do parecer do assessor jurídico do Legislativo.


O líder do governo na Câmara, Fabiano Caitano (PSDB), argumentou que os vereadores não podem fazer leis que não possam ser colocadas em prática. Ele pontuou que o projeto foi feito para ganhar destaque nas redes sociais.


Closmar Zagonel (MDB) mais uma vez usou o discurso de que votar contra o projeto que obrigaria a Casan a instalar os bloqueadores de ar é ser contra a população.


Os vereadores da situação conseguiram convencer que havia falhas jurídicas no projeto e todos votaram a favor do veto do prefeito, inclusive Zagonel que foi o autor da proposta. Closmar Zagonel disse que irá apresentar outro projeto com uma nova redação ainda nas sessões desta semana. (Ouça o debate dos vereadores no áudio acima).