Política

05 fev 21 | 8h02 Por Jocimar Soares

Anderson Guzzatto quer que município amplie prazo para pagamento do IPTU em Concórdia

Assunto foi tratado na última Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores de Concórdia

Anderson Guzzatto quer que município amplie prazo para pagamento do IPTU em Concórdia
Imprimir

O vereador Anderson Guzzatto (PL) encaminhou na sessão desta quinta-feira (04), a indicação nº 56/2021, onde ele sugere que a administração municipal de Concórdia, que os contribuintes possam ter a possibilidade de pagamento, do Imposto Predial e Territorial Urbano – IPTU, passando de seis, para 12 parcelas.


Conforme Guzzatto, neste momento de pandemia e de dificuldades financeiras, a medida dará uma possibilidade a mais, não só aos proprietários dos imóveis, mas também aqueles que moram de aluguel e tem de pagar o IPTU. “Essa sugestão vai facilitar a vida de muitos, tanto aqueles que têm o imóvel próprio, que se programa em 12 vezes. Tem também aqueles que pagam aluguel, pois, em 90% dos casos, a imobiliária passa para o inquilino pagar em seis vezes. Desta forma, este também pode dividir e, se vier a sair do imóvel, pagará até o momento que encerrou o contrato com o locatário”.


O vereador Mauro Fretta (PL) aproveitou o assunto de economia e sugeriu que o Código Tributário de Concórdia seja alterado. Fretta ressaltou que código atual é de 1983. “De lá pra cá muita coisa mudou e muitas pessoas são impactadas com essa defasagem.


(Fonte: Ederson Vilas Bôas/Ascom/CVC)

 

05 fev 21 | 8h02 Por Jocimar Soares

Anderson Guzzatto quer que município amplie prazo para pagamento do IPTU em Concórdia

Assunto foi tratado na última Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores de Concórdia

Anderson Guzzatto quer que município amplie prazo para pagamento do IPTU em Concórdia

O vereador Anderson Guzzatto (PL) encaminhou na sessão desta quinta-feira (04), a indicação nº 56/2021, onde ele sugere que a administração municipal de Concórdia, que os contribuintes possam ter a possibilidade de pagamento, do Imposto Predial e Territorial Urbano – IPTU, passando de seis, para 12 parcelas.


Conforme Guzzatto, neste momento de pandemia e de dificuldades financeiras, a medida dará uma possibilidade a mais, não só aos proprietários dos imóveis, mas também aqueles que moram de aluguel e tem de pagar o IPTU. “Essa sugestão vai facilitar a vida de muitos, tanto aqueles que têm o imóvel próprio, que se programa em 12 vezes. Tem também aqueles que pagam aluguel, pois, em 90% dos casos, a imobiliária passa para o inquilino pagar em seis vezes. Desta forma, este também pode dividir e, se vier a sair do imóvel, pagará até o momento que encerrou o contrato com o locatário”.


O vereador Mauro Fretta (PL) aproveitou o assunto de economia e sugeriu que o Código Tributário de Concórdia seja alterado. Fretta ressaltou que código atual é de 1983. “De lá pra cá muita coisa mudou e muitas pessoas são impactadas com essa defasagem.


(Fonte: Ederson Vilas Bôas/Ascom/CVC)