Polícia

26 out 21 | 19h19 Por André Krüger

Tribunal do Júri absolve homem que respondia por homicídio em Paial

Julgamento foi realizado na arde desta terça-feira, 26

Tribunal do Júri absolve homem que respondia por homicídio em Paial
Imprimir

O pleno do Tribunal do Júri absolveu por maioria de votos o réu J.I.L que respondia pela morte de Elton Lucas Pereira. O Tribunal do Júri foi realizado na Câmara de Vereadores de Itá nesta terça-feira, dia 26. O corpo de jurados aceitou a tese de negativa de autoria apresentada pela defesa do réu sobre o crime. A decisão por absolvição foi por 4 a 3. 


Conforme denúncia do Ministério Público, o crime aconteceu no dia 1 de novembro de 2020, por volta das 23h, em um Camping no interior de Paial. O denunciado teria desferido diversos golpes de facão contra a vítima, que morreu. De acordo com o MP, o réu ainda passou com o veículo por cima do corpo da vítima e em seguida fugiu em direção a Chapecó.


Na acusação o Ministério Público foi representado pela promotora Aline Boschi Moreira, que ainda não informou se vai recorrer da decisão. A Sessão do Tribunal do Júri foi presidida pelo juiz Rodrigo Clímaco José. O réu foi defendido pelos advogados Alexandre Santos Correia de Amorim e Adriana Maria Gottardi.  


(Com informações da Belos FM)

26 out 21 | 19h19 Por André Krüger

Tribunal do Júri absolve homem que respondia por homicídio em Paial

Julgamento foi realizado na arde desta terça-feira, 26

Tribunal do Júri absolve homem que respondia por homicídio em Paial

O pleno do Tribunal do Júri absolveu por maioria de votos o réu J.I.L que respondia pela morte de Elton Lucas Pereira. O Tribunal do Júri foi realizado na Câmara de Vereadores de Itá nesta terça-feira, dia 26. O corpo de jurados aceitou a tese de negativa de autoria apresentada pela defesa do réu sobre o crime. A decisão por absolvição foi por 4 a 3. 


Conforme denúncia do Ministério Público, o crime aconteceu no dia 1 de novembro de 2020, por volta das 23h, em um Camping no interior de Paial. O denunciado teria desferido diversos golpes de facão contra a vítima, que morreu. De acordo com o MP, o réu ainda passou com o veículo por cima do corpo da vítima e em seguida fugiu em direção a Chapecó.


Na acusação o Ministério Público foi representado pela promotora Aline Boschi Moreira, que ainda não informou se vai recorrer da decisão. A Sessão do Tribunal do Júri foi presidida pelo juiz Rodrigo Clímaco José. O réu foi defendido pelos advogados Alexandre Santos Correia de Amorim e Adriana Maria Gottardi.  


(Com informações da Belos FM)