Polícia

12 ago 20 | 14h31 Por Cristiano Mortari

Polícia Civil conclui que empresa de Concórdia tentou fraudar licitação em Capinzal

Inquérito foi concluído nesta quarta-feira. Processo será encaminhado ao Ministério Público

Polícia Civil conclui que empresa de Concórdia tentou fraudar licitação em Capinzal
Imprimir

A Polícia Civil de Capinzal concluiu nesta quarta-feira, dia 12, o inquérito que apurava uma suposta fraude em um processo licitatório promovido pela Prefeitura de Capinzal. De acordo com a delegada de polícia da comarca de Capinzal, Fernanda Gehlen da Silva, foram realizadas todas as diligências possíveis através da Delegacia e o depoimento do investigado, empresário de Concórdia foi, feito através de carta precatória. O inquérito concluiu que houve fraude no processo licitatório e a empresa do município de Concórdia deverá responder pelo crime.


O processo foi encaminhado ao Ministério Público, que após análise, decidirá se oferecerá denúncia para que seja instaurado processo criminal.


O caso ocorreu no início deste mês de julho. A administração municipal de Capinzal acionou o Ministério Público e a Polícia Civil durante uma possível fraude de um processo licitatório. Durante a abertura dos envelopes com as propostas para obra de engenharia para recuperação de área ambiental, cujo investimento ultrapassa os R$ 300 mil, um dos participantes teria percebido que o concorrente teria substituído o envelope já com o procedimento em andamento com a respectiva proposta ao tomar conhecimento de que não seria o único participantes do certame.


Acionada, a Comissão de Licitações buscou a solução do impasse de forma administrativa, o que não foi possível diante da recusa do suposto envolvido. Diante disso o fato foi comunicado à Promotoria Pública e a Polícia Civil, sendo que esta esteve na prefeitura onde fez o recolhimento de toda a documentação referente à licitação.


O município de Capinzal deverá lançar um novo processo licitatório para contratação da empresa que fará a recuperação da área ambiental nas áreas onde residem as famílias que foram contempladas com as casas populares do loteamento Nova Capinzal.


Informações: Rádio Barriga Verde



12 ago 20 | 14h31 Por Cristiano Mortari

Polícia Civil conclui que empresa de Concórdia tentou fraudar licitação em Capinzal

Inquérito foi concluído nesta quarta-feira. Processo será encaminhado ao Ministério Público

Polícia Civil conclui que empresa de Concórdia tentou fraudar licitação em Capinzal

A Polícia Civil de Capinzal concluiu nesta quarta-feira, dia 12, o inquérito que apurava uma suposta fraude em um processo licitatório promovido pela Prefeitura de Capinzal. De acordo com a delegada de polícia da comarca de Capinzal, Fernanda Gehlen da Silva, foram realizadas todas as diligências possíveis através da Delegacia e o depoimento do investigado, empresário de Concórdia foi, feito através de carta precatória. O inquérito concluiu que houve fraude no processo licitatório e a empresa do município de Concórdia deverá responder pelo crime.


O processo foi encaminhado ao Ministério Público, que após análise, decidirá se oferecerá denúncia para que seja instaurado processo criminal.


O caso ocorreu no início deste mês de julho. A administração municipal de Capinzal acionou o Ministério Público e a Polícia Civil durante uma possível fraude de um processo licitatório. Durante a abertura dos envelopes com as propostas para obra de engenharia para recuperação de área ambiental, cujo investimento ultrapassa os R$ 300 mil, um dos participantes teria percebido que o concorrente teria substituído o envelope já com o procedimento em andamento com a respectiva proposta ao tomar conhecimento de que não seria o único participantes do certame.


Acionada, a Comissão de Licitações buscou a solução do impasse de forma administrativa, o que não foi possível diante da recusa do suposto envolvido. Diante disso o fato foi comunicado à Promotoria Pública e a Polícia Civil, sendo que esta esteve na prefeitura onde fez o recolhimento de toda a documentação referente à licitação.


O município de Capinzal deverá lançar um novo processo licitatório para contratação da empresa que fará a recuperação da área ambiental nas áreas onde residem as famílias que foram contempladas com as casas populares do loteamento Nova Capinzal.


Informações: Rádio Barriga Verde