Polícia

23 nov 21 | 6h02 Por Jocimar Soares

PM confirma como feminicídio a morte de mulher por disparo de arma de fogo

Fato aconteceu na noite de segunda-feira. Homem, suspeito de efetuar o disparo, foi ferido no abdômen

PM confirma como feminicídio a morte de mulher por disparo de arma de fogo
Imprimir

A Polícia Militar de Concórdia trata como feminicídio o caso de disparo de arma de fogo que resultou na morte de uma mulher e ferimentos em um homem, cujo fato foi registrado na noite da segunda-feira, dia 22, no bairro Catarina Fontana. A mulher, cuja identidade não foi divulgada, morreu no local. O homem, de iniciais F.C.M, de 72 anos, ficou gravemente ferido na região do abdômen e foi conduzido para o Hospital São Francisco pelo Corpo de Bombeiros.


Conforme informado pela Aliança FM, o fato foi registrado no interior de uma residência na Travessa Tucanos, no bairro Catarina Fontana, por volta das 20h50. Conforme o boletim da PM, uma guarnição foi acionada por populares para atender uma mulher que estava pedindo socorro em sua residência, já que o seu marido estava agressivo dentro de casa. Ao chegar no local, ninguém sabia informar se o homem estaria armado.


O imóvel estava cercado com portões de ferro e trancados com cadeado. Ao visualizar o interior da casa por uma janela entreaberta, os policiais constataram que o homem estava com uma espingarda e estava bastante alterado. Conforme a polícia, ele falava a todo momento que iria matar a mulher e em quem entrasse no local. 


A guarnição iniciou o processo de diálogo com o suspeito para que o mesmo desistisse da situação. Porém, ele não teria colaborado com o pedido. O idoso chegou a efetuar um disparo dentro da casa, porém a mulher respondia aos chamados dos policiais. Em seguida houve outro tiro, a vítima gritou e não se comunicou mais com os policiais.


Ainda de acordo com o relatório da Polícia Militar, após o segundo disparo a guarnição rompeu o cadeado e entrou no local com a intenção de verificar a situação dentro da casa. O suspeito apareceu na janela e apontou a arma em direção aos policiais. Nesse momento, houve um disparo da guarnição contra o mesmo para neutralizar a ação. O homem foi atingido na região do abdômen. O Corpo de Bombeiros foi acionado e constatou que a mulher, que seria idosa, estava sem os sinais vitais. O suspeito pelo disparo foi levado para o HSF para atendimento médico.


Dentro da residência, a PM também localizou várias munições dos mais variados calibres e equipamentos de recarga. 


23 nov 21 | 6h02 Por Jocimar Soares

PM confirma como feminicídio a morte de mulher por disparo de arma de fogo

Fato aconteceu na noite de segunda-feira. Homem, suspeito de efetuar o disparo, foi ferido no abdômen

PM confirma como feminicídio a morte de mulher por disparo de arma de fogo

A Polícia Militar de Concórdia trata como feminicídio o caso de disparo de arma de fogo que resultou na morte de uma mulher e ferimentos em um homem, cujo fato foi registrado na noite da segunda-feira, dia 22, no bairro Catarina Fontana. A mulher, cuja identidade não foi divulgada, morreu no local. O homem, de iniciais F.C.M, de 72 anos, ficou gravemente ferido na região do abdômen e foi conduzido para o Hospital São Francisco pelo Corpo de Bombeiros.


Conforme informado pela Aliança FM, o fato foi registrado no interior de uma residência na Travessa Tucanos, no bairro Catarina Fontana, por volta das 20h50. Conforme o boletim da PM, uma guarnição foi acionada por populares para atender uma mulher que estava pedindo socorro em sua residência, já que o seu marido estava agressivo dentro de casa. Ao chegar no local, ninguém sabia informar se o homem estaria armado.


O imóvel estava cercado com portões de ferro e trancados com cadeado. Ao visualizar o interior da casa por uma janela entreaberta, os policiais constataram que o homem estava com uma espingarda e estava bastante alterado. Conforme a polícia, ele falava a todo momento que iria matar a mulher e em quem entrasse no local. 


A guarnição iniciou o processo de diálogo com o suspeito para que o mesmo desistisse da situação. Porém, ele não teria colaborado com o pedido. O idoso chegou a efetuar um disparo dentro da casa, porém a mulher respondia aos chamados dos policiais. Em seguida houve outro tiro, a vítima gritou e não se comunicou mais com os policiais.


Ainda de acordo com o relatório da Polícia Militar, após o segundo disparo a guarnição rompeu o cadeado e entrou no local com a intenção de verificar a situação dentro da casa. O suspeito apareceu na janela e apontou a arma em direção aos policiais. Nesse momento, houve um disparo da guarnição contra o mesmo para neutralizar a ação. O homem foi atingido na região do abdômen. O Corpo de Bombeiros foi acionado e constatou que a mulher, que seria idosa, estava sem os sinais vitais. O suspeito pelo disparo foi levado para o HSF para atendimento médico.


Dentro da residência, a PM também localizou várias munições dos mais variados calibres e equipamentos de recarga.