Polícia

15 jan 20 | 6h00 Por Jocimar Soares

Idosa cai em golpe do empréstimo consignado em Concórdia

Fato foi registrado na Central de Polícia Civil nas últimas horas.

Idosa cai em golpe do empréstimo consignado em Concórdia
Imprimir

Uma idosa de 71 anos de idade foi vítima do golpe do empréstimo consignado. O fato foi registrado na Central de Polícia Civil nas últimas horas. Os golpistas contraíram um empréstimo em uma agência bancária, que ela não tem conta, no valor de R$ 6.277,98, a serem pagos em 72 parcelas de R$ 163,00. Esse empréstimo havia sido contratado na cidade de São Paulo. Ela alega que não acordou nenhum empréstimo nesse valor.


A aposentada foi informada de que havia um empréstimo em seu nome quando foi sacar a aposentadoria em outra agência bancária. Nesta conta, também havia um valor a mais de dinheiro depositado em que ela não sabia a origem.


Porém, em seu depoimento, a vítima afirma que recebeu uma ligação há dias em que os supostos golpistas alegaram que ela tinha um recurso a ser reembolsado que correspondiam a juros de empréstimos anteriores. Eles convenceram a idosa a repassar os dados pessoais e documentos para efetuar essa "devolução".


Porém, a suspeita é de que, em posse dos dados da vítima, os suspeitos podem ter feito o empréstimo consignado no valor de mais de R$ 6 mil. Sobre o dinheiro a mais na conta da aposentada, acredita-se que essa mesma suposta quadrilha possa ter feito o depósito para dar credibilidade ao provável golpe.

15 jan 20 | 6h00 Por Jocimar Soares

Idosa cai em golpe do empréstimo consignado em Concórdia

Fato foi registrado na Central de Polícia Civil nas últimas horas.

Idosa cai em golpe do empréstimo consignado em Concórdia

Uma idosa de 71 anos de idade foi vítima do golpe do empréstimo consignado. O fato foi registrado na Central de Polícia Civil nas últimas horas. Os golpistas contraíram um empréstimo em uma agência bancária, que ela não tem conta, no valor de R$ 6.277,98, a serem pagos em 72 parcelas de R$ 163,00. Esse empréstimo havia sido contratado na cidade de São Paulo. Ela alega que não acordou nenhum empréstimo nesse valor.


A aposentada foi informada de que havia um empréstimo em seu nome quando foi sacar a aposentadoria em outra agência bancária. Nesta conta, também havia um valor a mais de dinheiro depositado em que ela não sabia a origem.


Porém, em seu depoimento, a vítima afirma que recebeu uma ligação há dias em que os supostos golpistas alegaram que ela tinha um recurso a ser reembolsado que correspondiam a juros de empréstimos anteriores. Eles convenceram a idosa a repassar os dados pessoais e documentos para efetuar essa "devolução".


Porém, a suspeita é de que, em posse dos dados da vítima, os suspeitos podem ter feito o empréstimo consignado no valor de mais de R$ 6 mil. Sobre o dinheiro a mais na conta da aposentada, acredita-se que essa mesma suposta quadrilha possa ter feito o depósito para dar credibilidade ao provável golpe.