Polícia

22 set 21 | 9h49 Por Jocimar Soares

Homem tenta agredir policial e acaba alvejado em um dos pés

Fato foi registrado na noite de terça-feira, dia 21, na Central de Polícia Civil. Fato é tratado como legítima defesa

Homem tenta agredir policial e acaba alvejado em um dos pés
Imprimir

Um homem de 42 anos de idade ficou ferido ao ser atingido por disparo de arma de fogo em um dos pés. O fato foi registrado na noite da terça-feira, dia 22, no interior da Central de Plantão de Polícia Civil.de Concórdia O disparo teria sido feito por um agente policial, para tentar conter uma suposta agressão. A Polícia Civil informa que um Inquérito foi aberto para apurar os fatos e trata a questão como legítima defesa. A vítima do disparo foi levada para o Pronto Socorro do Hospital São Francisco pelo Corpo de Bombeiros Voluntários e seu quadro de saúde é estável.


Conforme informações levantadas pela Aliança FM, esse homem de 42 anos, morador de Concórdia, teria se dirigido até a Central de Polícia Civil para registrar Boletim de Ocorrência. Ele estava alterado e, por razões que serão apuradas, teria investido fisicamente contra o policial, que por sua vez disparou no pé deste deixando-o ferido. O homem alvejado já teria ido durante a tarde na Central de Polícia.


Ainda de acordo com informações, mesmo durante o atendimento pelo Corpo de Bombeiros, ele continuava alterado.


Durante a manhã desta quarta-feira, dia 22, a Delegacia Regional de Polícia Civil, enviou um comunicado assinado pelo delegado Regional Marcelo Sampaio Nogueira.


Sobre o episódio envolvendo disparo de arma de fogo por policial civil no interior da Central de Plantão Policial de Concórdia, esclarecemos que o caso está sob investigação em inquérito policial, sendo tratado, a priori, como legítima defesa por parte do agente público, que não dispunha de outros meios para repelir injusta agressão contra si.


Do episódio foram registradas imagens pelas câmeras de monitoramento da unidade policial, as quais demonstram sua dinâmica e auxiliarão nos derradeiros esclarecimentos.


O caso é tratado com isenção e profissionalismo característicos da Polícia Civil de Santa Catarina.

22 set 21 | 9h49 Por Jocimar Soares

Homem tenta agredir policial e acaba alvejado em um dos pés

Fato foi registrado na noite de terça-feira, dia 21, na Central de Polícia Civil. Fato é tratado como legítima defesa

Homem tenta agredir policial e acaba alvejado em um dos pés

Um homem de 42 anos de idade ficou ferido ao ser atingido por disparo de arma de fogo em um dos pés. O fato foi registrado na noite da terça-feira, dia 22, no interior da Central de Plantão de Polícia Civil.de Concórdia O disparo teria sido feito por um agente policial, para tentar conter uma suposta agressão. A Polícia Civil informa que um Inquérito foi aberto para apurar os fatos e trata a questão como legítima defesa. A vítima do disparo foi levada para o Pronto Socorro do Hospital São Francisco pelo Corpo de Bombeiros Voluntários e seu quadro de saúde é estável.


Conforme informações levantadas pela Aliança FM, esse homem de 42 anos, morador de Concórdia, teria se dirigido até a Central de Polícia Civil para registrar Boletim de Ocorrência. Ele estava alterado e, por razões que serão apuradas, teria investido fisicamente contra o policial, que por sua vez disparou no pé deste deixando-o ferido. O homem alvejado já teria ido durante a tarde na Central de Polícia.


Ainda de acordo com informações, mesmo durante o atendimento pelo Corpo de Bombeiros, ele continuava alterado.


Durante a manhã desta quarta-feira, dia 22, a Delegacia Regional de Polícia Civil, enviou um comunicado assinado pelo delegado Regional Marcelo Sampaio Nogueira.


Sobre o episódio envolvendo disparo de arma de fogo por policial civil no interior da Central de Plantão Policial de Concórdia, esclarecemos que o caso está sob investigação em inquérito policial, sendo tratado, a priori, como legítima defesa por parte do agente público, que não dispunha de outros meios para repelir injusta agressão contra si.


Do episódio foram registradas imagens pelas câmeras de monitoramento da unidade policial, as quais demonstram sua dinâmica e auxiliarão nos derradeiros esclarecimentos.


O caso é tratado com isenção e profissionalismo característicos da Polícia Civil de Santa Catarina.