Polícia

20 mai 20 | 10h40 Por André Krüger

Eletrônicos importados irregularmente são encontrados em fundo falso na BR 282 em Chapecó

Ocorrência em Chapecó foi registrada pela Polícia Rodoviária Federal

Eletrônicos importados irregularmente são encontrados em fundo falso na BR 282 em Chapecó
Imprimir

Policiais rodoviários federais apreenderam na tarde de terça-feira, dia 19, na BR 282 em Chapecó, grande quantidade de eletrônicos importadas ilegalmente do Paraguai que estavam escondidos em um fundo falso de um automóvel.


Durante fiscalização em um Santana placas de Realeza/PR, os agentes desconfiam das respostas contraditórias dadas pelo motorista sobre a origem, destino e motivos da viagem. Ao fazer uma vistoria no veículo, localizaram um fundo falso atrás do banco traseiro onde havia sacolas com relógios, pilhas e outros eletrônicos importados. Nenhum dos itens tinha comprovante de quitação das taxas aduaneiras.


A mercadoria será levada à Receita Federal em Chapecó onde será contabilizada. O motorista do carro foi liberado, mas vai responder por descaminho. Este crime fiscal ajuda a aumentar o desemprego, uma vez que representa concorrência desleal para os comerciantes devidamente instalados no país.

20 mai 20 | 10h40 Por André Krüger

Eletrônicos importados irregularmente são encontrados em fundo falso na BR 282 em Chapecó

Ocorrência em Chapecó foi registrada pela Polícia Rodoviária Federal

Eletrônicos importados irregularmente são encontrados em fundo falso na BR 282 em Chapecó

Policiais rodoviários federais apreenderam na tarde de terça-feira, dia 19, na BR 282 em Chapecó, grande quantidade de eletrônicos importadas ilegalmente do Paraguai que estavam escondidos em um fundo falso de um automóvel.


Durante fiscalização em um Santana placas de Realeza/PR, os agentes desconfiam das respostas contraditórias dadas pelo motorista sobre a origem, destino e motivos da viagem. Ao fazer uma vistoria no veículo, localizaram um fundo falso atrás do banco traseiro onde havia sacolas com relógios, pilhas e outros eletrônicos importados. Nenhum dos itens tinha comprovante de quitação das taxas aduaneiras.


A mercadoria será levada à Receita Federal em Chapecó onde será contabilizada. O motorista do carro foi liberado, mas vai responder por descaminho. Este crime fiscal ajuda a aumentar o desemprego, uma vez que representa concorrência desleal para os comerciantes devidamente instalados no país.