Polícia

12 jul 19 | 9h10 Por Cristiano Mortari

Cachorro é envenenado e morre no interior de Concórdia

O animal chegou a ser internado, mas não resistiu

Cachorro é envenenado e morre no interior de Concórdia
Escute
Imprimir

Um cachorro foi envenenado e morreu nesta semana. O fato aconteceu em Linha Fragosos, interior de Concórdia. A dona do animal já registrou um Boletim de Ocorrência e espera que a Polícia consiga descobrir quem deu veneno ao bicho.


Ela prefere não se identificar, mas relatou ao Jornalismo da Aliança que o cachorro estava com a família há dois anos e que não incomodava. “Ele ficava dentro do pátio, que é fechado com muro e tela. Só saia com meu filhou, ou comigo e com meu marido, nunca sozinho, ou seja, não andava no terreno de outras pessoas”, conta ela.


O cachorro apresentou mudança de comportamento no último sábado. Ele chegou a ser internado, mas morreu na terça-feira, dia 09. “Ele não comia, se escondia, estava apático e vomitava. Levamos à clínica e ele ficou internado. Na manhã de terça não resistiu. O veterinário fez de tudo, mas infelizmente não conseguiu salvar”, lamenta a dona. “Fizemos os exames e foi constatado que ele ingeriu veneno”, conta indignada.


A dona destacou ainda, que o filho dela é o que mais sente a falta do animal. “A pessoa que envenenou é covarde, pois é fácil fazer isso com um bicho sem defesa. Não prejudicou somente ao cachorro, mas a nossa família também. Meu filho tem seis anos e está muito triste, ontem apresentou 40 graus de febre inclusive, em função da falta do animal, que era o companheiro dele”, registrou ela.


12 jul 19 | 9h10 Por Cristiano Mortari

Cachorro é envenenado e morre no interior de Concórdia

O animal chegou a ser internado, mas não resistiu

Cachorro é envenenado e morre no interior de Concórdia

Um cachorro foi envenenado e morreu nesta semana. O fato aconteceu em Linha Fragosos, interior de Concórdia. A dona do animal já registrou um Boletim de Ocorrência e espera que a Polícia consiga descobrir quem deu veneno ao bicho.


Ela prefere não se identificar, mas relatou ao Jornalismo da Aliança que o cachorro estava com a família há dois anos e que não incomodava. “Ele ficava dentro do pátio, que é fechado com muro e tela. Só saia com meu filhou, ou comigo e com meu marido, nunca sozinho, ou seja, não andava no terreno de outras pessoas”, conta ela.


O cachorro apresentou mudança de comportamento no último sábado. Ele chegou a ser internado, mas morreu na terça-feira, dia 09. “Ele não comia, se escondia, estava apático e vomitava. Levamos à clínica e ele ficou internado. Na manhã de terça não resistiu. O veterinário fez de tudo, mas infelizmente não conseguiu salvar”, lamenta a dona. “Fizemos os exames e foi constatado que ele ingeriu veneno”, conta indignada.


A dona destacou ainda, que o filho dela é o que mais sente a falta do animal. “A pessoa que envenenou é covarde, pois é fácil fazer isso com um bicho sem defesa. Não prejudicou somente ao cachorro, mas a nossa família também. Meu filho tem seis anos e está muito triste, ontem apresentou 40 graus de febre inclusive, em função da falta do animal, que era o companheiro dele”, registrou ela.