Plantão

13 jul 19 | 21h09 Por Jocimar Soares

Mulher, vítima de atropelamento, morre no Hospital São Francisco

Vítima foi socorrida com várias fraturas pelo corpo e traumatismo craniano.

Mulher, vítima de atropelamento, morre no Hospital São Francisco
Imprimir

Faleceu na noite deste sábado, dia 13, a mulher que foi vítima de uma atropelamento na SC 355, em Planalto. Conforme informações, Inês Seriaco, de aproximadamente 60 anos, não resistiu aos graves ferimentos que sofreu e morreu poucos minutos depois de dar entrada na unidade hospitalar.


Conforme informações, ela foi atingida por uma Toyota SW4, placas de Concórdia. O condutor da caminhonete teria relatado aos policiais que a vítima, por alguma razão, teria entrado repentinamente na pista. Ele teria tentado desviar, mas não conseguiu. Completa que parou para prestar socorro, mas saiu do local temendo uma represália de familiares. Então, ele seguiu até um posto de combustíveis, onde chamou o socorro e em seguida foi até o o posto da Polícia Rodoviária Federal, onde prestou depoimento.


Inês Seriaco foi atendida com fraturas por todo o corpo, além de ferimentos e traumatismo craniano. Ela chegou a entrar em parada cardiorrespiratória durante a condução para o hospital. O Corpo de Bombeiros Voluntários e o Samu fizeram o atendimento à vítima.

13 jul 19 | 21h09 Por Jocimar Soares

Mulher, vítima de atropelamento, morre no Hospital São Francisco

Vítima foi socorrida com várias fraturas pelo corpo e traumatismo craniano.

Mulher, vítima de atropelamento, morre no Hospital São Francisco

Faleceu na noite deste sábado, dia 13, a mulher que foi vítima de uma atropelamento na SC 355, em Planalto. Conforme informações, Inês Seriaco, de aproximadamente 60 anos, não resistiu aos graves ferimentos que sofreu e morreu poucos minutos depois de dar entrada na unidade hospitalar.


Conforme informações, ela foi atingida por uma Toyota SW4, placas de Concórdia. O condutor da caminhonete teria relatado aos policiais que a vítima, por alguma razão, teria entrado repentinamente na pista. Ele teria tentado desviar, mas não conseguiu. Completa que parou para prestar socorro, mas saiu do local temendo uma represália de familiares. Então, ele seguiu até um posto de combustíveis, onde chamou o socorro e em seguida foi até o o posto da Polícia Rodoviária Federal, onde prestou depoimento.


Inês Seriaco foi atendida com fraturas por todo o corpo, além de ferimentos e traumatismo craniano. Ela chegou a entrar em parada cardiorrespiratória durante a condução para o hospital. O Corpo de Bombeiros Voluntários e o Samu fizeram o atendimento à vítima.