Plantão

02 nov 19 | 15h09 Por André Krüger

Mulher é suspeita de incêndio criminoso na área central de Concórdia

Moradora foi detida e levada para o Presídio Regional de Concórdia.

Mulher é suspeita de incêndio criminoso na área central de Concórdia
Imprimir

Uma mulher de 39 anos foi detida suspeita de ter provocado o incêndio que destruiu uma residência na área central de Concórdia, no começo da noite da sexta-feira, dia 1. De acordo com informações, E.A.T foi detida pela Polícia Militar horas após o sinistro, encaminhada para a Central de Polícia Civil onde prestou esclarecimentos e em seguida foi levada para o Presídio Regional de Concórdia.


Conforme apurado pelo Departamento de Jornalismo da Rádio Aliança, ela teria ateado fogo no imóvel e deixado no interior uma das filhas. Ela deverá passar por audiência de custódia no Fórum da Comarca de Concórdia.


O incêndio destruiu totalmente a parte superior do imóvel que era habitada por três pessoas. A casa estáva localizada no prolongamento da rua Carlos Büchele, entre o centro e o bairro Vista Alegre. No porão do imóvel não havia moradores.

02 nov 19 | 15h09 Por André Krüger

Mulher é suspeita de incêndio criminoso na área central de Concórdia

Moradora foi detida e levada para o Presídio Regional de Concórdia.

Mulher é suspeita de incêndio criminoso na área central de Concórdia

Uma mulher de 39 anos foi detida suspeita de ter provocado o incêndio que destruiu uma residência na área central de Concórdia, no começo da noite da sexta-feira, dia 1. De acordo com informações, E.A.T foi detida pela Polícia Militar horas após o sinistro, encaminhada para a Central de Polícia Civil onde prestou esclarecimentos e em seguida foi levada para o Presídio Regional de Concórdia.


Conforme apurado pelo Departamento de Jornalismo da Rádio Aliança, ela teria ateado fogo no imóvel e deixado no interior uma das filhas. Ela deverá passar por audiência de custódia no Fórum da Comarca de Concórdia.


O incêndio destruiu totalmente a parte superior do imóvel que era habitada por três pessoas. A casa estáva localizada no prolongamento da rua Carlos Büchele, entre o centro e o bairro Vista Alegre. No porão do imóvel não havia moradores.