Plantão

16 jul 19 | 16h48 Por André Krüger

Idoso pode ter sido vítima de estelionato e alega R$ 11,5 mil de prejuízo

Um financiamento teria sido contratado em nome da vítima, com quatro parcelas já pagas com desconto em conta e outros dois saques efetuados

Idoso pode ter sido vítima de estelionato e alega R$ 11,5 mil de prejuízo
Imprimir

Um idoso alega ter perdido R$ 11,5 mil em suposto caso de estelionado, em Concórdia. O fato foi registrado na Central de Polícia Civil nas últimas horas. Ele descobriu que seu nome foi usado para contrair um financiamento de R$ 8 mil e que saques de dinheiro da sua conta bancária já foram realizados.


Conforme o Boletim de Ocorrência, os fatos ocorreram em uma agência bancária do município de Concórdia e que em novembro do ano passado, foi contratado o financiamento e quatro parcelas de pouco mais de R$ 360 foram pagas e descontatadas da conta, que ainda registrou outros dois saques no valor total de R$ 3,5 mil.


No B.O, o idoso, de iniciais A.H, de 76 anos, diz que não contratou financiamento e não fez os saques. A Polícia Civil trabalha para investigar o caso.

16 jul 19 | 16h48 Por André Krüger

Idoso pode ter sido vítima de estelionato e alega R$ 11,5 mil de prejuízo

Um financiamento teria sido contratado em nome da vítima, com quatro parcelas já pagas com desconto em conta e outros dois saques efetuados

Idoso pode ter sido vítima de estelionato e alega R$ 11,5 mil de prejuízo

Um idoso alega ter perdido R$ 11,5 mil em suposto caso de estelionado, em Concórdia. O fato foi registrado na Central de Polícia Civil nas últimas horas. Ele descobriu que seu nome foi usado para contrair um financiamento de R$ 8 mil e que saques de dinheiro da sua conta bancária já foram realizados.


Conforme o Boletim de Ocorrência, os fatos ocorreram em uma agência bancária do município de Concórdia e que em novembro do ano passado, foi contratado o financiamento e quatro parcelas de pouco mais de R$ 360 foram pagas e descontatadas da conta, que ainda registrou outros dois saques no valor total de R$ 3,5 mil.


No B.O, o idoso, de iniciais A.H, de 76 anos, diz que não contratou financiamento e não fez os saques. A Polícia Civil trabalha para investigar o caso.