Plantão

11 set 19 | 7h13 Por Jocimar Soares

Criança sofre engasgamento e é salva com ajuda de instruções de bombeiro via telefone

Pai da criança fez o procedimento de desengasgamento, através de orientações de bombeiro voluntário, em Irani.

Criança sofre engasgamento e é salva com ajuda de instruções de bombeiro via telefone
Imprimir

Uma criança de três meses de idade teve a vida salva após sofrer engasgamento em Irani. O desfecho positivo ocorreu em função da calma do pai do bebê e a destreza do bombeiro voluntário em repassar informações sobre procedimentos para desobstrução de vias aéreas, pelo telefone. O fato aconteceu na noite da terça-feira, dia 10, por volta das 21h, no bairro Garrafa, em Irani.


Conforme informações dos bombeiros, baseadas em relatos de familiares, a suspeita é que a aplicação de um medicamento pode ter provocado a crise respiratória na criança, que teve obstrução de vias aéreas e ficou sem respirar por alguns instantes. Enquanto uma guarnição se deslocava para o socorro, um atendente dos bombeiros repassava informações via telefone ao pai da criança para fazer a desobstrução das vias aéreas, tendo êxito nessa ação. Quando os socorristas chegaram no endereço, o bebê já estava respirando.


Após avaliação preliminar, a criança foi conduzida para o Pronto Atendimento Médico de Irani para avaliação médica.

11 set 19 | 7h13 Por Jocimar Soares

Criança sofre engasgamento e é salva com ajuda de instruções de bombeiro via telefone

Pai da criança fez o procedimento de desengasgamento, através de orientações de bombeiro voluntário, em Irani.

Criança sofre engasgamento e é salva com ajuda de instruções de bombeiro via telefone

Uma criança de três meses de idade teve a vida salva após sofrer engasgamento em Irani. O desfecho positivo ocorreu em função da calma do pai do bebê e a destreza do bombeiro voluntário em repassar informações sobre procedimentos para desobstrução de vias aéreas, pelo telefone. O fato aconteceu na noite da terça-feira, dia 10, por volta das 21h, no bairro Garrafa, em Irani.


Conforme informações dos bombeiros, baseadas em relatos de familiares, a suspeita é que a aplicação de um medicamento pode ter provocado a crise respiratória na criança, que teve obstrução de vias aéreas e ficou sem respirar por alguns instantes. Enquanto uma guarnição se deslocava para o socorro, um atendente dos bombeiros repassava informações via telefone ao pai da criança para fazer a desobstrução das vias aéreas, tendo êxito nessa ação. Quando os socorristas chegaram no endereço, o bebê já estava respirando.


Após avaliação preliminar, a criança foi conduzida para o Pronto Atendimento Médico de Irani para avaliação médica.