Plantão

30 jul 20 | 10h15 Por André Krüger

Corpo de mulher encontrado em Marcelino Ramos foi encaminhado para o IML de Erechim

Populares localizaram o corpo boiando as margens do Rio Uruguai

Corpo de mulher encontrado em Marcelino Ramos foi encaminhado para o IML de Erechim
Imprimir

O corpo da mulher que foi localizado na manhã deste quarta-feira (29), ás margens do Rio Uruguai, em Marcelino Ramos foi encaminhado para o IML de Erechim e segundo o delegado Rodrigo Dreyer, os filhos da idosa Terezinha Melânia Sachini, que está desaparecida desde o dia (18), deverão fazer o reconhecimento do corpo.


O diretor responsável pelo centro Terapêutico Morada do Sol, local onde Terezinha morava, acompanhou a ocorrência e reconheceu as roupas da mulher, porém o laudo oficial da identificação será emitido dentro de alguns dias.


O local onde o corpo foi encontrado fica na comunidade de Linha Água Verde, no interior do município, os profissionais da funerária precisaram do auxilio de agricultores para remover o corpo do local que é de difícil acesso.


Segundo o delegado , apesar do corpo estar em decomposição, as mãos estariam conservadas, possibilitando o trabalho de reconhecimento pela digital.


“Em princípio seria essa senhora [desparecida no dia 18 de julho]. Pelas vestes, tudo leva a crer que é ela”, afirmou o delegado Rodrigo Dreyer.


Fonte: RS Agora

30 jul 20 | 10h15 Por André Krüger

Corpo de mulher encontrado em Marcelino Ramos foi encaminhado para o IML de Erechim

Populares localizaram o corpo boiando as margens do Rio Uruguai

Corpo de mulher encontrado em Marcelino Ramos foi encaminhado para o IML de Erechim

O corpo da mulher que foi localizado na manhã deste quarta-feira (29), ás margens do Rio Uruguai, em Marcelino Ramos foi encaminhado para o IML de Erechim e segundo o delegado Rodrigo Dreyer, os filhos da idosa Terezinha Melânia Sachini, que está desaparecida desde o dia (18), deverão fazer o reconhecimento do corpo.


O diretor responsável pelo centro Terapêutico Morada do Sol, local onde Terezinha morava, acompanhou a ocorrência e reconheceu as roupas da mulher, porém o laudo oficial da identificação será emitido dentro de alguns dias.


O local onde o corpo foi encontrado fica na comunidade de Linha Água Verde, no interior do município, os profissionais da funerária precisaram do auxilio de agricultores para remover o corpo do local que é de difícil acesso.


Segundo o delegado , apesar do corpo estar em decomposição, as mãos estariam conservadas, possibilitando o trabalho de reconhecimento pela digital.


“Em princípio seria essa senhora [desparecida no dia 18 de julho]. Pelas vestes, tudo leva a crer que é ela”, afirmou o delegado Rodrigo Dreyer.


Fonte: RS Agora