Plantão

28 jun 20 | 9h10 Por Cristiano Mortari

Bombeiros de Concórdia salvam criança de apenas dois dias que se engasgou com leite materno

Fato aconteceu na noite de sábado no Bairro Poente do Sol

Bombeiros de Concórdia salvam criança de apenas dois dias que se engasgou com leite materno
Escute
Imprimir

A ação rápida dos Bombeiros Voluntários de Concórdia salvou mais uma criança no município. Um bebê de apenas dois dias de vida se engasgou quando era amamentado pela mãe. O fato aconteceu na noite de sábado, dia 27, no Bairro Poente do Sol. Os socorristas foram ao local e conseguiram desobstruir as vias aéreas da criança.


O chamado chegou à Central dos Bombeiros às 20h25. Um familiar pedia socorro, relatando que o bebê havia se afogado e não apresentava sinais de respiração. Uma guarnição foi até a residência da família e constatou que o bebê realmente não conseguia respirar. “Durante o tempo do nosso deslocamento a família foi sendo orientada pela Central, por telefone, recebendo as informações sobre os procedimentos que deveriam ser feitos até que a gente chegasse até a casa”, conta o bombeiro Felipe Vargas. “Quando chegamos, constatamos que a criança estava engasgada. Iniciamos as manobras de desobstrução de vias aéreas. Em poucos minutos a equipe teve êxito e a criança voltou a chorar”, relata ele.


Depois da ação os Bombeiros Voluntários levaram o bebê ao Hospital São Francisco para que ele também fosse avaliado por um médico.


Momentos de tensão:

O Bombeiro Felipe destaca que casos como este são comuns e explica aos pais, que, ao perceberam que a criança não consegue respirar, liguem imediatamente para os Bombeiros, no telefone 193. Ele também ressalta que é necessário que a pessoa que está na linha siga as orientações. “Toda vez que acontecer uma situação do gênero, que é comum com crianças recém nascidas, é importante que a família siga todas as orientações repassadas pelo telefone. A gente sabe que é muito difícil manter a calma no momento, principalmente quando se trata de um filho, mas é preciso ouvir e iniciar as manobras enquanto a viatura se desloca. Isso fará que tenhamos o melhor resultado no procedimento”, orienta.


Ouça a entrevista acima:


28 jun 20 | 9h10 Por Cristiano Mortari

Bombeiros de Concórdia salvam criança de apenas dois dias que se engasgou com leite materno

Fato aconteceu na noite de sábado no Bairro Poente do Sol

Bombeiros de Concórdia salvam criança de apenas dois dias que se engasgou com leite materno

A ação rápida dos Bombeiros Voluntários de Concórdia salvou mais uma criança no município. Um bebê de apenas dois dias de vida se engasgou quando era amamentado pela mãe. O fato aconteceu na noite de sábado, dia 27, no Bairro Poente do Sol. Os socorristas foram ao local e conseguiram desobstruir as vias aéreas da criança.


O chamado chegou à Central dos Bombeiros às 20h25. Um familiar pedia socorro, relatando que o bebê havia se afogado e não apresentava sinais de respiração. Uma guarnição foi até a residência da família e constatou que o bebê realmente não conseguia respirar. “Durante o tempo do nosso deslocamento a família foi sendo orientada pela Central, por telefone, recebendo as informações sobre os procedimentos que deveriam ser feitos até que a gente chegasse até a casa”, conta o bombeiro Felipe Vargas. “Quando chegamos, constatamos que a criança estava engasgada. Iniciamos as manobras de desobstrução de vias aéreas. Em poucos minutos a equipe teve êxito e a criança voltou a chorar”, relata ele.


Depois da ação os Bombeiros Voluntários levaram o bebê ao Hospital São Francisco para que ele também fosse avaliado por um médico.


Momentos de tensão:

O Bombeiro Felipe destaca que casos como este são comuns e explica aos pais, que, ao perceberam que a criança não consegue respirar, liguem imediatamente para os Bombeiros, no telefone 193. Ele também ressalta que é necessário que a pessoa que está na linha siga as orientações. “Toda vez que acontecer uma situação do gênero, que é comum com crianças recém nascidas, é importante que a família siga todas as orientações repassadas pelo telefone. A gente sabe que é muito difícil manter a calma no momento, principalmente quando se trata de um filho, mas é preciso ouvir e iniciar as manobras enquanto a viatura se desloca. Isso fará que tenhamos o melhor resultado no procedimento”, orienta.


Ouça a entrevista acima: