Plantão

09 set 19 | 17h34 Por André Krüger

Audiência de Instrução de delegada afastada de Seara será no próximo mês

Delegada Lívia Marques da Motta responde por suposto ato de improbidade administrativa.

Audiência de Instrução de delegada afastada de Seara será no próximo mês
Imprimir

Acontece no dia 18 de outubro a Audiência de Instrução e Julgamento sobre o caso de suposto ato de improbidade administrativa pelo qual é acusada a delegada titular da Delegacia de Polícia Civil de Seara, Lívia Marques da Motta. O ato será realizado no Fórum da Comarca de Seara, a partir das 13h30. A data desse procedimento foi confirmada nos últimos dias.


Conforme já informado pela Rádio Aliança, a delegada permanece afastada das funções até o julgamento da ação civil pública, sem prejuízo a sua remuneração.


Ela é investigada por não lavrar um auto de prisão em flagrante por conta de violência doméstica, ocorrido em 2018, em Seara. Ela teria concedido fiança, por telefone, à pessoa presa pela Polícia Miiltar pelo descumprimento de medida protetiva.


De acordo com o que já foi informado, a delegada também teria informado falsamento em seu cartão ponto que estava presente na delegacia no dia dos fatos.


Conforme o Ministério Público, que moveu esta ação, a delegada já havia sido condenada por prevaricação e é requerida em outra ação civil pública proposta em Jaraguá do Sul, por fatos semelhantes. Em Campos Novos, onde também já foi lotada, ela responde por crimes de falsificação de documentos públicos.

09 set 19 | 17h34 Por André Krüger

Audiência de Instrução de delegada afastada de Seara será no próximo mês

Delegada Lívia Marques da Motta responde por suposto ato de improbidade administrativa.

Audiência de Instrução de delegada afastada de Seara será no próximo mês

Acontece no dia 18 de outubro a Audiência de Instrução e Julgamento sobre o caso de suposto ato de improbidade administrativa pelo qual é acusada a delegada titular da Delegacia de Polícia Civil de Seara, Lívia Marques da Motta. O ato será realizado no Fórum da Comarca de Seara, a partir das 13h30. A data desse procedimento foi confirmada nos últimos dias.


Conforme já informado pela Rádio Aliança, a delegada permanece afastada das funções até o julgamento da ação civil pública, sem prejuízo a sua remuneração.


Ela é investigada por não lavrar um auto de prisão em flagrante por conta de violência doméstica, ocorrido em 2018, em Seara. Ela teria concedido fiança, por telefone, à pessoa presa pela Polícia Miiltar pelo descumprimento de medida protetiva.


De acordo com o que já foi informado, a delegada também teria informado falsamento em seu cartão ponto que estava presente na delegacia no dia dos fatos.


Conforme o Ministério Público, que moveu esta ação, a delegada já havia sido condenada por prevaricação e é requerida em outra ação civil pública proposta em Jaraguá do Sul, por fatos semelhantes. Em Campos Novos, onde também já foi lotada, ela responde por crimes de falsificação de documentos públicos.