Opinião

08 jan 23 | 19h38

Partido Progressistas quer ampliar participação no Governo Municipal em Concórdia

Partido Progressistas quer ampliar participação no Governo Municipal em Concórdia
Imprimir

Com o racha entre PSDB e PL, o Progressistas, outra sigla que dá sustentação ao governo municipal, está articulando mais espaço dentro da Administração. Atualmente, o PP tem cinco cargos de confiança dentro do Executivo, nenhum de secretário. Até o fim do ano passado, com o pedido de exoneração de Jaime Bernardi, do PL, na Assistência Social, Marcos Magro, do PP, vinha respondendo interinamente por essa pasta. 


A crise já propalada entre PSDB e PL fez com que o Progressista vislumbrasse essa possibilidade de aumentar sua participação no Governo Municipal. Um toque para o Executivo já teria sido dado e uma resposta deve ser oficializada nos próximos dias.


Conforme já informado pela Aliança FM, o estopim dessa crise entre tucanos e liberais se deu em função da eleição da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores, vencida por Fábio Ferri, do PL, sem a participação do PSDB na composição da chapa. Nos dias que antecederam o pleito, três secretários do PL pediram exonerações de seus cargos, alegando que o PSDB estaria negociando com partidos da oposição a disputa pela Mesa Diretora, já que o Presidente da Casa de Leis terá papel, também, de substituir o prefeito, já que o vice, Edilson Massocco, renunciou porque foi eleito deputado estadual.


A eleição da Mesa Diretoria deixou sequelas e o prefeito Pacheco anunciou que haveria mudanças. No começo de 2023, conforme já informado, a Administração oficializou o empresário Vinícius Furlanetto, para o Desenvolvimento Econômico, Turismo e Inovação. Para a Fazenda, Marciano Coradi; para a Infraestrutura Rural, Jucelino Alves de Oliveira; e Para o Planejamento, Wágner Simioni. A única novidade na fotografia ficou por conta de Vinícius Furlanetto. O restante já ocupava outros cargos no Poder Público. Em função dos desdobramentos no fim do ano passado, faltaria preencher a vaga de secretários de Gestão Urbana e de Assistência Social, que estavam com o PL.


Porém, antes do fim do ano de 2022, a Administração exonerou todos os cargos de confiança, exceto secretários. No segundo escalão, a Aliança apurou que Juliana Lupato, que ocupava a diretoria de meio ambiente passou para a diretoria de Assistência Social em 2023. Talvez a única oficialização nessa esfera. Os demais cargos ainda etariam no aguardo de definições, o PP está de olho nesses movimentos e quer ampliar sua participação.


Uma liderança do PP, consultada pela Aliança FM justifica que "nos cargos que o PP ocupou, sempre desenvolveu grandes trabalhos para a comunidade, deixando marcas importantes no desenvolvimento do município".


O Progressista sempre esteve na coligação vencedora das duas últimas eleições municipais, porém ocupando cargos de segundo e terceiro escalões no Executivo.





Jocimar Soares
Radar

Outras publicações

08 jan 23 | 19h38 Por Jocimar Soares

Partido Progressistas quer ampliar participação no Governo Municipal em Concórdia

Partido Progressistas quer ampliar participação no Governo Municipal em Concórdia

Com o racha entre PSDB e PL, o Progressistas, outra sigla que dá sustentação ao governo municipal, está articulando mais espaço dentro da Administração. Atualmente, o PP tem cinco cargos de confiança dentro do Executivo, nenhum de secretário. Até o fim do ano passado, com o pedido de exoneração de Jaime Bernardi, do PL, na Assistência Social, Marcos Magro, do PP, vinha respondendo interinamente por essa pasta. 


A crise já propalada entre PSDB e PL fez com que o Progressista vislumbrasse essa possibilidade de aumentar sua participação no Governo Municipal. Um toque para o Executivo já teria sido dado e uma resposta deve ser oficializada nos próximos dias.


Conforme já informado pela Aliança FM, o estopim dessa crise entre tucanos e liberais se deu em função da eleição da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores, vencida por Fábio Ferri, do PL, sem a participação do PSDB na composição da chapa. Nos dias que antecederam o pleito, três secretários do PL pediram exonerações de seus cargos, alegando que o PSDB estaria negociando com partidos da oposição a disputa pela Mesa Diretora, já que o Presidente da Casa de Leis terá papel, também, de substituir o prefeito, já que o vice, Edilson Massocco, renunciou porque foi eleito deputado estadual.


A eleição da Mesa Diretoria deixou sequelas e o prefeito Pacheco anunciou que haveria mudanças. No começo de 2023, conforme já informado, a Administração oficializou o empresário Vinícius Furlanetto, para o Desenvolvimento Econômico, Turismo e Inovação. Para a Fazenda, Marciano Coradi; para a Infraestrutura Rural, Jucelino Alves de Oliveira; e Para o Planejamento, Wágner Simioni. A única novidade na fotografia ficou por conta de Vinícius Furlanetto. O restante já ocupava outros cargos no Poder Público. Em função dos desdobramentos no fim do ano passado, faltaria preencher a vaga de secretários de Gestão Urbana e de Assistência Social, que estavam com o PL.


Porém, antes do fim do ano de 2022, a Administração exonerou todos os cargos de confiança, exceto secretários. No segundo escalão, a Aliança apurou que Juliana Lupato, que ocupava a diretoria de meio ambiente passou para a diretoria de Assistência Social em 2023. Talvez a única oficialização nessa esfera. Os demais cargos ainda etariam no aguardo de definições, o PP está de olho nesses movimentos e quer ampliar sua participação.


Uma liderança do PP, consultada pela Aliança FM justifica que "nos cargos que o PP ocupou, sempre desenvolveu grandes trabalhos para a comunidade, deixando marcas importantes no desenvolvimento do município".


O Progressista sempre esteve na coligação vencedora das duas últimas eleições municipais, porém ocupando cargos de segundo e terceiro escalões no Executivo.